21 janeiro 2010

CAMPANARIOS DE AZABA E MALCATA

No passado dia 14 de Janeiro, no Colégio Mayor Fonseca, Salamanca, decorreu a apresentação do projecto “Conservação da Biodiversidade no Oeste Ibérico”. Teve a participação de muitas organizações ambientalistas e outros peritos no ambiente, tendo estado também presente o Dr.Fernando Queirós, em representação do ICNB ( Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade).







                                            E Sabugal está tão perto...

O Projecto LIFE+NATURE colocará em funcionamento este ano de 2010 a Fundación Naturaleza y Hombre a defender o Campo de Azaba, na província de Salamanca, em Espanha e Malcata, em Portugal.

“Conservação da Biodiversidade no Oeste Ibérico: Reserva Campanários de Azaba”, é um projecto ambicioso apoiado pela União Europeia e conta com a colaboração de inúmeros patrocinadores como a Fundación MAVA da Suíça, Junta de Castilla e Leão, Fundación Património Natural, Ministério do Meio Rural e Marinho, Fundación Biodiversidad, Obra Social Caja Madrid, Red Eléctrica Española e Cementos Portland.
O trabalho está a desenvolver-se na reserva Campanários de Azaba, uma quinta com 522 hectares, que vai funcionar como um espaço fornecedor de biodiversidade, já que se encontra no epicentro de outros espaços Natura 2000, como o Campo de Azaba, o Campo de Argañán , em Espanha e Malcata em Portugal, com um total de 132.878 hectares.

Trata-se de uma zona situada na fronteira entre Espanha e Portugal, onde ainda predomina a floresta mediterrânica, pretendendo com este projecto a gestão activa e integral na defesa das espécies com maior eficácia dispersora como as aves, as plantas e insectos.

O projecto prevê dois grandes objectivos: o meio ambiente pretende a melhoria das populações de grandes aves como a Cegonha Negra, o Abutre Negro ou a Águia Imperial. Nos invertebrados temos o Porco Cerambyx, ou Euphydias aurinia e outras espécies de máximo interesse de conservação como é o caso do lince ibérico
Mas também dos diferentes habitats e ecossistemas de floresta presentes na área da qual devem ser elaborados indicadores de qualidade e métodos de gestão sustentável.
Também tem um eixo social de sensibilização e consciencialização tanto da população escolar como as pessoas que habitam na área através de campanhas de educação ambiental, com voluntariado, que “valorizem a biodiversidade da área”.



Sem comentários: