PESQUISA

09 setembro 2019

MALCATA: UMA ALDEIA POR DESCOBRIR


  

   A freguesia de Malcata fica situada no sopé da Serra da Malcata, no concelho do Sabugal e integra a área da Reserva Natural da Serra da Malcata.
   Tal como as outras aldeias à sua volta, a aldeia é habitada maioritariamente por pessoas de idade avançada. Mesmo ou por causa dessa realidade, há 24 anos que abriu as suas portas o Lar da freguesia, sob a responsabilidade da Associação de Solidariedade Social de Malcata. Há também em plena actividade a Associação Cultural e Desportiva de Malcata, a Associação de Caça e Pesca, a Associação Malcata Com Futuro e também a Fábrica da Igreja.
   A Escola Primária que existia acabou por encerrar, por escassez de crianças em idade escolar, tendo acontecido o mesmo à Creche.
   Em Malcata não se passa fome e cada família possui ainda a sua pequena horta ou quintal e cultiva parte dos produtos com que se alimenta. Com a debandada para terras de França, Argentina e as grandes cidades de Portugal, restam aqueles que nunca quiseram sair e os mais velhos, muitos deles regressados doutras terras por onde passaram a vida a trabalhar e a fazer pela vida.
   O que é que Malcata tem para oferecer a quem aqui vier?
   Quais os pontos ou lugares que, pelo interesse e beleza natural, devem ser dados a conhecer?
   O ar, todos sabemos que é de qualidade superior e é um ar respirável, faz bem e é sem dúvida um recurso natural que nos deixa felizes e satisfeitos. Quem não gosta de encher os pulmões com o ar que se respira por aqui?
   Alojamento local existe um em pleno funcionamento. A Casa das Camélias, ali ao fundo na Rua de Baixo, na zona mais antiga do povoado actual, tem feito e bem as honras da aldeia e desde que D.Ximenes Belo ali se hospedou, já muitos outros ali pernoitaram e descansaram.
   O silêncio e a escuridão voltaram após o fim de Agosto. Tudo voltou à normalidade e ao seu lugar. Aquele mês é um tempo sem tempo para nada e todos querem tudo. Os emigrantes tomam conta da aldeia e a alegria, a festa, a música, as motos e carros põem em alerta os avós que não tiram os olhos dos queridos netos que brincam em todo o lado.
   Este ano o mês de Agosto já passou e Setembro vai quase a meio.
   Este ano, pelas notícias dos jornais e televisão ainda continua a sentir-se e a ouvir-se muito falar de Malcata, da água e da falta dela.
   Ouviram as vozes trazidas pelos ventos?
   Que mensagem nos trouxeram?
   Ainda há gente que é amiga, que avisa e nos diz que a decisão é nossa, é tua, é minha e todos juntos alcançaremos maior número de vitórias.
                                                                                                   José Nunes Martins

15 agosto 2019

AFINAL PARA QUE SERVE A INTERNET EM MALCATA ?


Página oficial da J.F.Malcata em 15-08-2019


Página oficial da J.F.M. em 15-08-2019





   A Internet está a contribuir para aproximar as pessoas, dá-lhes a oportunidade de manifestar publicamente a sua opinião.
  Numa comunidade rural como a da nossa aldeia, somos em número reduzido os que não se conhecem e que ainda não aprendemos, na opinião de outros, o normal funcionamento das coisas. Uma coisa anormal para mim, é normal para quem sempre vivei na nossa terra e fim de conversa.
   Eu penso que um dos papéis importantes que cabe a uma junta de freguesia está relacionado com as relações humanas com os seus fregueses. Um bom relacionamento é, por exemplo, um esclarecimento de dúvidas de uma forma rápida e eficiente. E a internet serve esse propósito através da informação existente na página digital que a junta de freguesia possui. Esta página deverá evitar que o cidadão tenha que se deslocar fisicamente ao edifício da sede da junta e desde casa, esteja ele na aldeia ou em França, tenha forma de estabelecer uma comunicação digital rápida, segura e fidedigna.
   Ao consultar a página oficial da junta de freguesia verifico que existe muita informação desactualizada, janelas sem qualquer assunto para ler, funcionalidades sem qualquer utilidade porque nunca foram dotadas de qualquer conteúdo.
   Também a página oficial da nossa freguesia sofre da mesma doença e da mesma inércia. A falta de informação útil e importante para facilitar a vida dos cidadãos dá lugar e espaço a fotografias de eventos realizados ou a realizar no concelho, na freguesia e fazer o mesmo após a sua realização.
   Pergunto a mim mesmo se a vida da freguesia está resumida a estas actividades?   Se há mais actividades e mais obra, porque não aparece?   
   Há muito para fazer na nossa freguesia. Não sinto e não vejo vontade e ânimo nas pessoas para melhorar, mas sinto que cada vez mais desaparecem as vozes reivindicativas, chutando a bola para o lado da junta de freguesia.
   O povo costuma falar que “só os burros mão mudam de opinião”.
   Então, que seja eu o burro que exige melhor comida na manjedoura. 
                                                  
                                            José Nunes Martins


Ligações às páginas:

14 agosto 2019

MALCATA: Associação Cultural e Desportiva em dia de FESTA


  
ACDM-Sede
   A sede da Associação Cultural e Desportiva de Malcata, na freguesia de Malcata, melhorou as condições das instalações. Das obras que no próximo dia 15 de Agosto vão ser inauguradas, fazem parte os estores eléctricos nas janelas, fechou-se o pátio traseiro e ali nasceu uma foi construída uma chaminé com uma imponente lareira, onde o granito se faz salientar. O telhado também foi reparado.
   Esta cerimónia da inauguração esteve programada para o dia 7 de Abril, mas por motivos alheios à direcção da associação, só agora serão inauguradas.
   Como todos os sócios sabem, a sede da ACDM está a funcionar no edifício da antiga escola primária e é também o Salão da Junta de Freguesia de Malcata. A sala possui um palco de reduzidas dimensões e não tem uma cortina que é fechada para mudança de cenários, tempo ou final da apresentação. O espaço funciona como “multiusos”, ou seja, naquela sala tem sido possível servir almoços, jantares, jogar às cartas, ouvir cantar o fado, orientar workshops, ver filmes, bailes e festas de fim de ano, etc.,etc.    
    Ao longo dos anos os sócios lá se têm acomodado e pouco ligam, por exemplo, às condições de conforto ou de ambiente. Felizmente não é o único local da nossa aldeia onde as pessoas se encontram, por exemplo, para tomar um café, apesar de alguns estabelecimentos comerciais terem encerrado, ainda permanecem abertos quatro cafés e um minimercado. O meu receio é que, depois destas obras na sede da ACDM e outras que já se fizeram iguais noutras associações, para além de uma boa lareira, pouco mais interessou melhorar.    
  As obras ao que me disseram tiveram a ajuda da Câmara Municipal do Sabugal, tendo em conta a importância que a ACDM tem para a freguesia e da sua importância como ponto de união da aldeia.
 Ora sendo aquele espaço também da junta de freguesia, com mais cuidado e visão estratégica se deve ter nos momentos de ali fazer obras.
   Lembro que este ano é ano de eleições e que a prudência na propaganda de promessas de obra, inaugurações e soluções há muito aguardadas, devem fazer reflectir aqueles que exercem cargos públicos.
   Não contesto as obras feitas e os atrasos, porque uma casa sem telhado não serve, uma sala de espectáculos sem um palco, sem luz e escuridão, sem uma plateia bem instalada em cadeiras confortáveis leva ao afastamento das pessoas, razão da existência das associações e dos artistas e todos os profissionais e divulgadores culturais.
   Em vésperas de inauguração e da Festa do Sócio, venho lembrar que tenham também presente a necessidade da existência naquele espaço dos equipamentos de segurança e protecção individual em casos de catástrofes naturais, de incêndio ou outros e que esses mesmos equipamentos ajudem efectivamente a proteger e a salvar a vida humana.
   Costumamos ouvir dizer que “o seguro morreu de velho” e tendo presente algumas tragédias em espaços como o que ocupa a ACDM, deixo aqui estes alertas.
   Viva Malcata.
                                                 José Nunes Martins