30 março 2011

FESTA DOS ZÉS EM MALCATA

OS ZÉS DE MALCATA EM FESTA

Os Zés quiseram  celebrar de forma especial o dia do Pai.
Foto: Vitor Fernandes

A BATALHA DO GRAVATO


NOTA DE IMPRENSA da Câmara Municipal do Sabugal:
A Câmara Municipal do Sabugal promove nos próximos dias 2 e 3 de Abril, as Comemorações dos 200 anos da Batalha do Sabugal, com um diversificado conjunto de iniciativas, em colaboração com o Exército Português.
No sábado, 2 de Abril, às 14h30, realizar-se-á no Auditório Municipal, o lançamento dos livros “A Batalha do Gravato-Narrativas do Famigerado Combate do Sabugal” de autoria de Manuel Morgado e Marcos Osório e “Sabugal e as Invasões Francesas” de Manuel Francisco Veiga Gouveia Mourão, Joaquim Tenreira Martins e Paulo Leitão Batista.

Ainda no Auditório, às 15h00, terá início o Encontro Temático “Sabugal e as Invasões Francesas” com intervenções do Dr. Adérito Tavares, Dr. Joaquim Tenreira Martins, Dr. José Alexandre Sousa, Dr. Paulo Leitão Batista e Tenente-Coronel de Engenharia José Paulo Berger.
Pelas 21h00, no Auditório, terá lugar um concerto pelo Grupo de Música de Câmara da Banda Sinfónica do Exército.

No dia 3, domingo, às 09h30, nos Paços do Concelho, terá lugar a Cerimónia de Hastear da Bandeira com Honras Militares seguindo-se, pelas 10h00, a inauguração de Memorial no local do combate (Sítio do Gravato). Às 11h00, na Rotunda Batalha do Sabugal (EN 233), decorrerá a Cerimónia Militar com Inauguração de Monumento Evocativo de autoria do escultor Augusto Tomás, Deposição de Coroa de Flores, Cerimónia de Homenagem aos Mortos e evocação histórica pelo Tenente-Coronel Urze Pires.
Após a realização da Missa pelos Mortos em combate, na Igreja Matriz de S. João, terão lugar, a partir das 15h00, junto ao Castelo do Sabugal, os Festejos Comemorativos da Vitória com a presença de diversos grupos musicais e de animação de época.

24 março 2011

AS CEGONHAS

  Ninho de cegonha no Sabugal


    As cegonhas já chegaram. Este ano também escolheram Malcata para nidificar. O Jornal Cinco Quinas já deu a novidade através do nosso conterrâneo Rui Chamusco.Escreveu ele no jornal que as cegonhas estão a fazer o seu ninho "na chaminé da casa do Zé Manel da Ti Mari Recta, ao cimo da rua da Barreirinha". As pessoas da aldeia seguem atentamente os movimentos das aves que parece terem trazido novas esperanças para o futuro da povoação, pois, há muitos anos que não se viam por cá e agora estão a regressar.
   Lanço daqui um alerta e um pedido: deixem as cegonhas sossegadas e por favor, não lhes destruam o ninho.


 

12 março 2011

OBRAS DE DRENAGEM DA FONTE VELHA

 A Barroca


A Junta de Freguesia de Malcata recebeu da Câmara Municipal do Sabugal 20.600,00 euros, acrescido de IVA, correspondente à obra  “Obras de Drenagem da Fonte Velha e Muro de Suporte na Rua da Fonte”. Este é um enxerto do texto da Acta nº33/2010 da Reunião Ordinária da Câmara Municipal do Sabugal, realizada já no passado dia 18 de Agosto de 2010.
Estamos em Março de 2011 e realmente a Junta de Freguesia já construiu o muro de suporte na Rua da Fonte. E também foram colocadas umas escadas em ferro para as pessoas terem acesso às suas terras,  sendo as hortas que mais terreno ocupam.
Muro de suporte


O muro manda respeito e com tanto cimento é improvável que caia. Com a construção do muro a rua ficou mais segura, mas a opção do modelo de escadas ali colocadas vieram dificultar a entrada e a saída das pessoas às suas terras. No  meu entender e no de outras pessoas da aldeia, o projecto das escadas ignorou completamente a finalidade dessas escadas. Eu tive a oportunidade de ver a dificuldade que as pessoas têm para descer até às hortas e maior dificuldade ainda quando, depois de tratarem da horta e têm necessidade de transportar alguma coisa para casa ( algumas alfaces, cebolas ou batatas e mesmo a ferramenta de trabalho) devido à excessiva inclinação das escadas, só lhes resta atirar com as coisas lá para cima e depois subir com cuidado, segurando-se ao corrimão com as mãos para subir em segurança até ao cimo do muro. E, como o muro é mais alto do que o arruamento, há que saltar do muro para a rua.


Lembro que os donos ou as pessoas que tratam destes terrenos, são já gente com alguma idade, com algumas limitações físicas e a sua elasticidade e força já não é a de pessoas jovens.
Quando as escadas foram colocadas ninguém reparou que estavam mal projectadas? Terão descido e subido os degraus para experimentar? E se deram conta do erro, porque não o corrigiram? Ouvi dizer na  aldeia, durante estes dias de Carnaval, que a Junta de Freguesia pretende “murar” a barroca da Fonte Velha. Fala-se em substituir as actuais paredes de pedra por dois muros de cimento para poder suportar uma placa, não sei se de cimento também, que servirá de caminho para as hortas.  Ou seja, a obra de reencaminhamento da água da Fonte Velha parece ser este projecto. Coloquei-me junto aos contentores do largo da fonte e olhei para a barroca. Do lado esquerdo já tem uns metros de muro de tijolo e cimento e do lado esquerdo mantém-se a parede em pedra de xisto. Mas a barroca vai muito mais para além destes 15 a 20 metros e as paredes vão baixando de altura acabando mesmo por desaparecerem por completo quando se chega a um lameiro. E é para este lameiro que sai livremente a água não utilizada na rega das hortas.


A Barroca até ao lameiro

Depois desta minha observação da barroca, ao pensar na ideia que a Junta de Freguesia tem passado para a população, prevejo grandes dificuldades para a elaboração desta obra e um custo elevado.
E porque não decidem retirar as escadas do muro já construído, pensar noutra forma de colocar outras que realmente fiquem com boa serventia? Poupam dinheiro, poupam tempo, servem melhor as pessoas e depois deste problema resolvido, contactem um bom técnico para elaborar um projecto sério, harmonioso e enquadrado com o meio rural desta zona da aldeia.
  

09 março 2011

O ENTRUDO NA ALDEIA

  
 O CÂNTARO E AS BUGALHAS
Atirar um cântaro de barro para dentro da casa da moçoila nada diz para um qualquer grupo de jovens desta "geração à rasca".
   Mas nos anos 50, 60 os rapazes da raia, na região do Sabugal, curtiam à brava e era uma das brincadeiras preferidas da juventude da "geração emigração". E aquilo até não tinha grande dificuldade em levar a cabo. Tratava-se de pegar num cântaro de barro inutilizado, encher com bugalhas secas e escolher a vítima. Em grupo a brincadeira tinha outro sabor e por isso na noite vespertina da terça feira do entrudo ( carnaval ), juntavam-se e com o(s) cântaros preparados, escolhiam as casas das vítimas e tinham preferência por aquelas onde havia raparigas em idade de namorar. Depois de anoitecer, protegidos pela escuridão da noite e apenas com a luz da lua, iam até à primeira casa a visitar. O grupo escondia-se debaixo da varanda da casa. No momento certo, um elemento subia com muito cuidado as escaleras ( escadas ), seguia-o um segundo rapaz carregado com o cântaro de barro. Ao primeiro competia abrir com cuidado a porta da casa e ao segundo, assim que a porta abria lançava com toda a força o cântaro para o soalho da casa. Imediatamente fugiam juntamente com os outros elementos do grupo.
   O estrondo do cântaro ao bater no chão é tal que os donos da casa ficam assustados. A conversa à lareira foi abruptamente interrompida e apesar de rapidamente se levantarem dos bancos, deparam-se com muitas bugalhas e alguns cacos de barro espalhados por todo o soalho que lhes dificulta a perseguição aos atrevidos rapazes. Resta-lhes limparem o chão e depois de tentativas falhadas em saber quem teria sido, riam e voltavam a sentar-se junto à lareira.
   Mas havia famílias que reagiam "mal" a estas brincadeiras...e não gostavam de ficar sem resposta ripostando mais tarde.

OUTRAS PARTIDAS DO ENTRUDO




   No entrudo, para além da brincadeira do cântaro de barro e as bugalhas secas dos carvalhos, os rapazes divertiam-se também a assaltar as lojas e sem o dono dar conta, levavam a vaca, o burro, a cabra ou o que lá houvesse e escondiam noutra loja até ao amanhecer. Na manhã de terça-feira, os rapazes mascaravam-se e montados nos burros, percorriam as ruas de Malcata. Até ao desfile da burraria ninguém sabia onde eles se encontravam escondidos. Com os outros animais, cada dono teria que procurar nas lojas dos outros vizinhos e o remédio era depois de encontrar voltar a levar para a loja devida.
   Era entrudo, era Carnaval e ninguém levava a mal.

02 março 2011

NOVIDADES NA CÂMARA DO SABUGAL




        BALCÃO ÚNICO


«A Câmara Municipal do Sabugal disponibiliza a todos os munícipes, a partir de 1 de Março, uma plataforma de atendimento único personalizado (Balcão Único), em áreas como Águas e Saneamento, Taxas e Licenças e Obras Particulares. A modernização administrativa dos serviços camarários assenta no desígnio “Concelho Acessível a Todos”.
O projecto de constituição do Balcão Único da Câmara Municipal do Sabugal tem como objectivo primordial a simplificação, modernização e inovação dos serviços técnico administrativos, com vista a agilizar a capacidade de resposta e os processos de tomada de decisão. 
Face aos novos desafios e às expectativas dos cidadãos, importa conceber novas estruturas organizacionais, que respondam com eficácia, eficiência e economia às atribuições públicas. 
 O Balcão Único representa, por isso, um passo importante no relacionamento da Autarquia com os seus munícipes. 
Esta nova valência, dotada de um sistema de gestão de atendimento (disponibilização automática de senhas), localizada no rés-do-chão dos Paços do Concelho, junto à Tesouraria, possibilita que o munícipe, no mesmo espaço físico, possa encaminhar e solucionar questões em áreas tão díspares como águas e saneamento, taxas e licenças e obras particulares.
Porque a promoção da acessibilidade constitui, inegavelmente, uma condição fundamental para a qualidade de vida das pessoas e para o pleno exercício da sua cidadania, a escolha e requalificação do espaço assentou no desígnio “Concelho acessível a Todos”. 
A Equipa do Balcão Único dispõe-se a assegurar qualidade, rapidez e eficácia no tratamento das questões colocadas, bem como o alargamento progressivo a outros serviços.
O Balcão Único funcionará ininterruptamente entre as 9h00 e as 16h00, de Segunda a Sexta-feira. 
Para além deste espaço, a Câmara Municipal do Sabugal disponibiliza, também, a todos os munícipes um Balcão Online com as seguintes funcionalidades: procedimentos gerais, deliberações de câmara e assembleia municipal, regulamentos municipais, taxas e licenças praticadas pelo Município, emissão de plantas de localização, PDM online, biblioteca online, procedimentos concursais, bem como formulários/requerimentos destinados a satisfazer os pedidos dirigidos à Câmara Municipal.







Para aceder a todas as funcionalidades do Balcão Online, o munícipe deve autenticar-se no portal http://bo.cm-sabugal.pt , no sentido de tirar partido dos serviços online, permitindo-lhe a consulta de informação relativa a processos pessoais ou submeter requerimentos aos serviços camarários por via electrónica.»