29 fevereiro 2008

AS VOLTAS DA TERRA


O dia de hoje está a terminar. Agora só daqui a quatro anos é que iremos ter um dia "extra" no mês de Fevereiro. Trata-se de uma correcção para acertar o movimento da Terra: um dia (um dia solar tem 24 horas) é o período de rotação da Terra e um ano, o tempo que a Terra demora na translação em torno do Sol, não é um número inteiro de dias.
O dia 29 de Fevereiro foi criado porque a Terra demora 365 dias e 6 horas para dar uma volta completa pelo Sol, o que determina um ano do nosso calendário. Como não poderiamos ter um dia com apenas 6 horas foi criado um dia de quatro em quatro anos, tendo sido escolhido o mês mais pequeno, o mês de Fevereiro.
Os que nasceram no dia 29 de Fevereiro podem registar-se com data de 28 de Fevereiro ou de 1 de Março, conforme a escolha dos pais da criança.

28 fevereiro 2008

AINDA HOJE É PRECISO PARTIR



António, é preciso partir!

O moleiro não fia,
a terra é estéril,
a arca vazia,
o gado minga e se fina.
António, é preciso partir!
A enxada sem uso,
o arado enferruja,
o menino quer pão,
a tua casa é fria;
É preciso emigrar!
O vento anda como doido,
levará o azeite;
a chuva desata noite e dia,
inundará tudo;
e o lar vazio,
o gado definhado,
a morte e o frio
por todo o lado,
só a morte, a fome e o frio
por todo o lado,
António!

É preciso embarcar!
Badalão, badalão!
O sino já chora a despedida.
Os juros crescem;
o dinheiro e o rico
não têm coração.
E as décimas, António?
Ninguém perdoa-que mais para vender?
Foi-se o cordão,
foram-se os brincos,
foi-se tudo!
A fome espia o teu lar.
Para quê lutar
com a braveza da terra,
com a indiferença do céu,
com tudo, com a morte,
com a fome, com a terra,
com tudo!
Árida, árida a vida.
António, é preciso partir.
António partiu.
E em casa, tudo ficou sem jeito,
desamparado, vazio,
ficou a solidão.

Autor: Fernando Namora,in As Frias Madrugadas






20 fevereiro 2008

OS NOVOS EMBAIXADORES DO INTERIOR

EMBAIXADORES
DO SABUGAL PRECISAM-SE


A Câmara Municipal do Sabugal, a meu ver, devia seguir o exemplo da autarquia da Guarda. As ideias muitas vezes surgem e ninguém sabe bem como. A verdade, é que às vezes, algumas ideias quando ganham vida transformam uma região, uma cidade ou até pessoas.
Isto vem a propósito de um artigo de opinião publicado hoje, 20 de Fevereiro, no Jornal de Notícias e assinado pelo empresário Manuel Serrão. Dada a importância do tema abordado não podia deixar de transcrever
algumas ideias nele contidas.
Então, o empresário, Manuel Serrão, escreve que a Câmara da Guarda, aproveitando as comemorações dos 35 anos do programa de rádio "Escape Livre", programa que todos no distrito da Guarda conhecem há muitos anos e alguns ouvem através das ondas da Rádio Altitude, convidou doze personalidades provenientes essencialmente das regiões da Grande Lisboa e do Grande Porto, pessoas intervenientes em vários sectores da vida pública e empresarial nacional, para promoverem a região da Guarda. A convite da edilidade egitaniense, com a presença do presidente Joaquim Valente, assinaram e assumiram um compromisso público de estarem na disposição de dar o seu melhor em prol do desenvolvimento da região. A Câmara confiou-lhes a missão de promoverem a região e colaborarem com os seus agentes e as suas empresas nas oportunidades profissionais que detectassem.
Estas pessoas são agora uma espécie de embaixadores da região da Guarda. Os nomes dos doze embaixadores escolhidos e que aceitaram o convite são:Albérico Fernandes, António Catarino, Esmeralda Dourado, Fernando Monteiro, Helder Barata Pedro, Hermínio Loureiro, Isabel André, Jorge Mira Amaral, Jorge Neves da Silva,José Raúl Pereira, Pedro Queiróz Pereira e Manuel Serrão.

Sejam sempre bem vindos e promovam também o Sabugal.

13 fevereiro 2008

SABUGAL: AR PURO E TRANQUILIDADE



Sabugal, concelho da Beira Interior, é um dos maiores do país. Os letrados da UBI publicaram um estudo cujos resultados colocaram o concelho do Sabugal mesmo no fundo da tabela.
Todos já deram conta, até os autores desse estudo, que os critérios utilizados deixaram de fora índices que também são importantes para classificar a qualidade de vida das regiões.
A Câmara Municipal do Sabugal tem discurdado das conclusões do estudo e as vozes dos seus responsáveis não se têm calado. Hoje, o Jornal de Notícias publica as declarações do Presidente da Câmara Municipal, Manuel Rito, anotadas pelo jornalista Luis Martins e que transcrevo:
« Este estudo não nos merece credibilidade
e parece-nos que os indicadores seleccionados não serão
os mais correctos para aferir a qualidade de vida que
efectivamente temos»....e continua dizendo:
«A análise do Observatório é paralisadora e desmotivadora para
quem vive no Sabugal, além de ser intelectualmente desonesta.
Temos indicadores que provam o contrário do estudo,
como o caso do Indicador de Desenvolvimento Municipal, da Municípia SA, que em 2006,
colocou o Sabugal no primeiro terço da tabela, isto nos 308 municípios do país e não
nos 278 do continente conforme o estudo da ODES».

E o presidente mostra alguns índices favoráveis:
«A escola Secundária do Sabugal foi a melhor do distrito,
nos últimos Exames Nacionais;
-Mais de 95% da população já é abastecida com água ao domicílio;
-Cerca de 90% da população já beneficia de saneamento básico;
-Os equipamentos sociais, culturais e desportivos existentes já são
de salientar;
- Somos das Câmaras do país a pagar a tempo e horas aos fornecedores;
- Quanto à qualidade do ar e a tranquilidade nem se discutem».

MAS QUEREM MAIS?

- O Sabugal tem actualmente a funcionar 29 Lares e Centros de Dia;
- Todos os alunos das 40 freguesias(em todos os níveis)
a Câmara garante o transporte;

- O Sabugal tem 60% do seu território integrado na Rede Natura;
- O concelho do Sabugal em 2005, ganhou o 1º lugar Distrital e o 8º Nacional
do "O Prémio Nacional dos Municípios de Futuro", organizado pelo
jornal "O Primeiro de Janeiro";
- O Sabugal tem aldeias históricas;
- O Sabugal tem um castelo com cinco quinas,e mais castelos...;
- O Sabugal tem automóveis, mas não tem engarrafamentos nas horas
de ponta;
E tantas outras coisas importantes que o concelho do Sabugal possui...mas meus amigos, o Sabugal tem riquezas humanas e ambientais únicas e que outras regiões do nosso país
bem ambicionariam possuir.
O concelho do Sabugal é um dos maiores do país. São 40 freguesias que, cada uma com a sua identidade própria, ambicionam, sonham e lutam todos os dias pela felicidade dos seus filhos.
Todos desejam uma região mais desenvolvida, todos dizem que o poder político se tem esquecido destas terras e só tem pensado no litoral. Os que ficaram no concelho do Sabugal ainda acreditam no futuro e só não gritam mais alto porque essa não é a atitude nem a postura que os caracteriza, mas sim os sonhos, o trabalho e um conceito de qualidade de vida bem diferente daquele que os letrados têm defendido.
Viva o Sabugal!






12 fevereiro 2008

TODOS À PESCA NO SABUGAL



16º CAMPEONATO DO MUNDO

DE PESCA À TRUTA COM ISCO NATURAL,

do 18 ao dia 22 de Setembro de 2008, na cidade do Sabugal.

O Campeonato é este ano disputado na região

centro-este de Portugal (Beira Interior), região bem conhecida

pelo seu gosto nas capeias raianas e gastronomia.

Uma autêntica visita turística ao Sabugal durante 5 dias magníficos,

com uma recepção agradável e acolhedora, cerimónias de abertura

e encerramento para os participantes, manjares com gastronomia tradicional

e muita animação!

Para mais informações detalhadas poderá consultar o website da

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PESCA DESPORTIVA,

disponível em:

http://www.fppd.pt/fppd/XVICampeonatodoMundocomIscoNatural2008/tabid/692/Default.aspx

OS ESCUTEIROS AGRADECEM

A PUBLICIDADE TEM
CÓDIGOS DE ÉTICA



A campanha da Media Markt onde é dado a conhecer os habitantes da Parvónia, foi suspensa pelos seus responsáveis. Os escuteiros portugueses, que rondam os 70.000, andavam indignados por serem considerados os mais parvos, os mais estúpidos, que não conseguem subir nas escadas rolantes, que confundem a sanita com máquinas de lavar roupa...e a petição de protesto nacional começou a engrossar dia a dia, reclamando a suspensão da dita campanha.
Os dirigentes nacionais vão aguardar a alteração que a Media Markt vai fazer na campanha de publicidade.
Quanto não vale o diálogo...
EIS ALGUNS NOMES FAMOSOS QUE UM DIA JÁ FORAM ESCUTEIROS E DE PARVOS NADA POSSUÍAM:

11 fevereiro 2008

SERRA DA MALCATA A CONCURSO

CONCURSOS SOBRE A SERRA DA MALCATA: As inscrições estão abertas até ao dia 15 de Fevereiro.

Concursos de Poesia e de Prosa «Serra da Malcata em Palavras»
Faça aqui o download
Concursos de Fotografia «Serra da Malcata – Instantes»
Faça aqui o download

jcl(www.capeiaarraiana.wordpress.com)

10 fevereiro 2008

A DESERTIFICAÇÃO

















"Sinto que é urgente parar a hemorragia de pessoas no Interior. As pessoas concentram-se em caixotes em Lisboa, Porto, criando mais problemas. Não me cabe a mim definir políticas, mas algo deve ser feito. Desde sempre que os reis portugueses deram regalias e incentivaram a fixação no Interior do país."
Quem o disse foi D.Amândio Tomás, novo Bispo coadjutor de Vila Real.



07 fevereiro 2008

GUERRA DAS TORRES

QUEM ME DERA TER UM FILHO "MINISTRO"

TORRE DE SANTO ANTÓNIO ( COVILHÃ )



TORRE COUTINHO (VIANA DO CASTELO)


Duas edificações polémicas. Ambas têm andado nas bocas do povo. O prédio Coutinho, em Viana do Castelo, é considerado uma aberração e desvirtua a paisagem da cidade. Está habitado desde que foi construido e quem ainda lá vive não troca a sua casa por nada. Para além de uma paisagem lindíssima, a qualidade da construção é boa.Desconheço quem foi o arquitecto, ou o engenheiro que concebeu a obra. A demolição que a Câmara quer levar a cabo, com o apoio total e incondicional do Governo, está a demorar tempo de mais e o caso vai-se arrastando nos tribunais.

A Torre de Santo António, na Covilhã, está por acabar, nunca lá habitou ninguém e os moradores que vivem ao lado acham que aquilo é um "masmarracho" que nunca devia ter sido construido.Com a fuga do empreiteiro a obra ficou parada e o Montepio acabou por ficar com o prédio(era o maior credor) e agora colocou-o à venda. A ideia parece ser acabar a sua construção e dizem que vai ser orientada pelo seu primeiro autor, nada mais nada menos que o arquitecto Fernando Pinto de Sousa, que é o pai do nosso Primeiro Ministro, José Sócrates que viveu e trabalhou alguns anos na Covilhã.

Para casos iguais, fins iguais, não acham?
Se a ASAE já estivesse a funcionar há 30 anos atrás, garanto-vos que estas coisas não se construiam...(up's...).

05 fevereiro 2008

O ENTRUDO


O entrudo na aldeia de Malcata tem destas coisas. Ainda me lembro destas partidas engraçadas que os rapazes, durante a noite de segunda para terça de carnaval, pregavam aos descuidados.


Em grupo, os rapazes "assaltavam" as lojas e "roubavam" os burros, os carros de vacas, os vasos de flores...e na manhã de terça-feira as ruas apareciam diferentes, os donos que não evitaram o "roubo" tinham que ir pelos currais da aldeia saber do seu jumento. Nunca ninguém levou estas brincadeiras a mal, afinal era carnaval...entrudo como se diz na aldeia.

Posted by Picasa

03 fevereiro 2008

SALVEMOS A ALDEIA DE MALCATA



Foi no princípio dos anos oitenta que a campanha "Salvemos o Lince da Malcata" fez andar muita gente, principalmente muitos jovens, a angariar assinaturas para um "abaixo assinado" a defender a preservação do lince na Malcata.
Tomás de Montemor foi um dos que encheu onze folhas com assinaturas e números de B.I. e participou activamente na campanha destinada a pressionar as entidades nacionais a proteger a Serra da Malcata da destruição que os "senhores" da Portucel/Celnorte que planeavam plantar grandes manchas de eucaliptos e outras espécies de árvores apenas para aumentarem a produção da pasta de papel. Se esses planos não tivessem sido impedidos, hoje, a Serra da Malcata e o lince estavam definitivamente mortos.
Um dia, Tomás de Montemor, na companhia de uns amigos, apareceu na aldeia de Malcata com um grupo de amigos à procura do lince e conhecer a serra que tanto defendeu.
A aventura na aldeia de Malcata e na serra é hoje descrita num artigo escrito por Tomás de Montemor, na "Notícias Magazine" que acompanha o Jornal de Notícias(3/02/2008)do qual transcrevo algumas passagens:
«... Queria ver os montes arredondados, o bosque rasteiro, os vales de vegetação frondosa, os ribeiros irrequietos...mas principalmente queria ver o lince.
Então lá fui com alguns bons amigos, mochila e tenda às costas, no comboio e autocarros que rumavam à aldeia de Malcata.»

E Tomás continua:

«Dos dias de acampamento ficam dois episódios insólitos.
Numa tarde, quando regressávamos suados e exaustos de mais uma busca infrutífera, encontrámos espalhados à «porta» da tenda, em cima de uma saca, tomate, pepinos, alfaces e pimentos que os aldeões tinham trazido na nossa ausência. Advinhava-se a preocupação que estas espectaculares pessoas tinham por uns desconhecidos malucos que deixavam o conforto da cidade para passear pelos montes e vales sem aparente objectivo.»

«Conhecendo a história da minha relação com o lince da Malcata é mais fácil perceber a alegria que senti quando li que se está a criar um centro de reprodução e reintrodução na Malcata do felino mais raro do mundo...mas a população da Malcata terá sempre um lugar especial na história e no meu coração».
Tomás de Montemor continua a escrever sobre o lince e os futuros projectos que estão em construção. É um excelente artigo que recomendo ser lido por todos os que apreciam estas matérias. Em meu nome e em nome de todos os malcatenses, expresso aqui um sincero agradecimento e já sabe, estimado Tomás de Montemor, tem sempre a porta aberta quando decidir visitar a aldeia de Malcata.

01 fevereiro 2008

O QREN QUE TANTO DEMORA A CHEGAR AO SABUGAL



Li no Capeia Arraiana a carta que o ex-presidente da Junta de freguesia do Soito, Rui Meirinho, escreveu e a quem pediu para divulgar. O senhor Rui Meirinho através da dua carta vem revelar aquilo que deve ir na cabeça dos outros 39 presidentes de Junta de Freguesia do Concelho do Sabugal. Refiro-me ao agora tão falado QREN. Diz o ex-autarca:
« A presidência da Câmara Municipal do Sabugal propôs às 40 Juntas de Freguesia do Concelho, reter 50% da Verba de Capital do ano de 2006, que serviria para criar um fundo, de modo a que quando abrisse o IV Quadro Comunitário (QREN), que na altura se previa ser em Outubro(de 2006)candidatar-se-iam projectos de grande vulto, comuns a grupos de freguesias, que iriam tornar-se o «motor» de desenvolvimento sustentado do nosso concelho.
A maioria dos presidentes de Junta aderiu a esta proposta. Em vez de recebermos da C.M.S. a totalidade da Verba Capital a que teríamos direito, durante o ano de 2006...(receberam menos 40%) na perpspectiva de se vir a fazer obras estruturais cujo projecto fosse abrangido pelo QREN.
Estamos em Janeiro de 2008 e nem ainda hoje se sabe a que tipo de projectos as juntas de freguesia e os municípios se poderão candidatar.»

É assim que se desenvolve o nosso país...as freguesias ficaram com os sonhos, mas ficaram sem o dinheiro. Ele já é tão pouco e quando um Estado demora tanto tempo a dar o efectivo andamento ao QREN já os autarcas estão cansados de esperar. Acredito que o presidente do Soito não seja único a sentir a falta de inércia do poder instalado em Lisboa. Por essas aldeias do nosso concelho há obras atrasadas ou que não começaram porque, dizia-se, vem aí o QREN. Onde está?
Não conheço o senhor Rui Meirinho. Pelo que li acredito na sua entrega e dedicação e o esforço que fez, enquanto presidente de Junta, para desenvolver a terra que o viu nascer. No Soito há um tempo antes do Sr.Rui Meirinho e um tempo depois. Essa é que é essa!

OS PARVOS DA PUBLICIDADE

Parvónia, o país onde os habitantes são chamados "parvos". Nesse país imaginário, quatro parvos decidem conhecer uma loja de electrodomésticos inaugurada há poucos dias. Dos quatro curiosos também faz parte um escuteiro mais ou menos bem" uniformizado", mas todos o reconhecemos como um dos milhares que há em Portugal. Depois de ver o vídeo, fui informar-me e parece que a empresa de electrodomésticos ainda foi mais parva do que os parvónios da Parvónia. Mal ela sabe o que a espera nos próximos dias. Temo que se a empresa em causa não se redimir e não pedir desculpas aos escuteiros, vão sentir mesmo o que é aproveitar ideias parvas e ainda por cima pagar por isso. A petição on line está a decorrer na net e os escuteiros, que de parvos não têm nada, pois eu tenho duas em minha casa, estão a mostrar quem é que de facto é curto das ideias, pois eles sabem mais do que ninguém que televisores, frigoríficos, telemóveis, dvd's e todas essas coisas, felizmente, em Portugal há muitas opções e locais de compra. Há é que ter cuidado com os "xicos espertos" que com campanhas destas...os parvos vão ser eles.