30 dezembro 2010

MAIS LINCES IBÉRICOS EM PORTUGAL

Centro Nacional Reprodução Lince Ibérico

«A população de lince-ibérico de Silves está diferente. Três dos 16 habitantes foram para Espanha e seis novos vieram, no âmbito do programa ibérico de reprodução da espécie em cativeiro, que já está em curso». Escreve o jornal "Público".

Leia aqui o resto da notícia:
http://ecosfera.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1472956

29 dezembro 2010

MALCATA EM DEZEMBRO

                                          Malcata em Dezembro 2009-Foto de Carlos Varandas

"Malcata no mês de Dezembro...o céu está cinzento, as nuvens baixas, a chuva está aí, as chaminés fumegam", escreveu Carlos Varandas.

28 dezembro 2010

OS SONHOS DO ANTÓNIO


   Desde a Idade Média que existem parques de diversões. Estes espaços têm levado as pessoas ao longo dos tempos a viverem momentos únicos de diversão, por vezes viajando até mundos longínquos do passado ou imaginários.  Os parques temáticos normalmente oferecem passeios excitantes e espectáculos tranquilos, comida, doçaria e tudo aquilo que possamos desejar para desfrutar de um dia que nos faça esquecer a rotina diária e apenas pensemos na diversão.
   Por estes dias, alguns jornais noticiaram que o Sabugal pode vir a acolher um Parque Temático Medieval. A ideia do presidente da Câmara do Sabugal é atrair para esta região um parque com atracção internacional  e segundo António Robalo, «a ideia seria instalar um parque de diversões que atraísse gente de todo o mundo, um parque que apostasse na divulgação e reinvenção da Lusitânia e dos seus habitantes, com Viriato e Sertório à cabeça», revelou em Junho de 2008 ao Blog Capeiaarraiana.
   A ideia parece não estar esquecida e há dias voltou a falar-se e segundo noticia o jornal Terras da Beira, o Presidente António Robalo confirmou a «intenção de um promotor», mas que não revela a sua identidade, em avançar com o tal projecto e António Robalo só fará declarações quando as coisas estiverem tudo          « preto no branco».
   Como podemos observar pelo vídeo acima, a ideia não é nova e já está concretizada em vários países e com vários Parques Medievais. Investimentos desta natureza requerem muito capital, terrenos, recursos humanos com formação adequada, infraestruturas de alojamento, de restauração, comércio, acessos rodoviários, etc. . Sonhar é verdade que não nos custa dinheiro, felizmente. Pensar grande e levar esses sonhos até à realidade já temos que dispor de muito dinheiro e toda a vontade.
   Quanto ao tema escolhido sobre a Idade Média, com o exemplo que temos na aldeia histórica de Sortelha, uma aldeia medieval, que está a ser severamente mal enquadrada no seu valor histórico, patrimonial e cultural por quem sonha com diversões medievais, devia começar já a olhar de outra forma para esse maravilhoso parque temático que é a Aldeia Histórica de Sortelha.
   Espero que esse «promotor» não se chame António G. Reis.

23 dezembro 2010

É NATAL



Eu não escolhi os meus pais, muito menos o canto do mundo onde nasci. Durante a minha vida tenho amado os meus pais, a minha terra e pessoas que se vão cruzando comigo. É de novo Natal. De cada um de nós depende torná-lo, de facto e apesar de tudo, dia de Festa, Acolhedor, Partilhado, Agradecido e sobretudo, com muito Amor.
FELIZ NATAL!
Que as marcas e as boas recordações vos ajudem a enfrentar e a aceitar com coragem, disponibilidade e entusiasmo os grandes desafios do Novo Ano.
BOAS FESTAS!

17 dezembro 2010

MALCATA: Self-Prevention

Foto "Cinco Quinas"

   Decorreu na passada terça-feira, 7 de Dezembro, na Câmara Municipal do Sabugal, uma reunião da AECT-Duero/Douro e as Juntas de Freguesia que integram esta associação. A aldeia de Malcata esteve bem representada pelo seu presidente, senhor Vitor Fernandes. O projecto "Self-Prevention" foi um dos temas tratados, bem como outros assuntos de interesse para todos.
   A AECT-Duero/Douro  possui um Gabinete de apoio nos Fóios, no Centro Cívico, onde as pessoas interessadas poderão obter informações mais detalhadas. Também o poderão fazer através daqui:

14 dezembro 2010

APRENDER AO LONGO DA VIDA

Aprender compensa. A Fundação Frei Pedro, em estreita colaboração com a Junta de Freguesia de Malcata     estão a proporcionar a oportunidade de formação a um grupo de pessoas da freguesia. Para já, o objectivo é  essas pessoas, no final da formação, obterem o Reconhecimento e Validação das Competências ao nível do 9ºAno de Escolaridade. 

   A Fundação Frei Pedro, é uma Entidade Privada sem fins lucrativos, com sede social na Rua Soeiro Viegas, Nº2, na cidade da Guarda, instituída por escritura lavrada no dia 24 de Fevereiro de 1989 e reconhecida pela Portaria do Secretário de Estado da Administração Interna, Diário da República, II Série, n.º 117 de 22 de Maio de 1990.

  «A Freguesia de Malcata e a Fundação Frei Pedro da Guarda estão a proporcionar às pessoas interessadas de Malcata e de aldeias vizinhas, cursos de formação nas novas oportunidades com equivalência ao 9º ano assim como um curso de informática para quem está mais adiantado».
   Leia o resto da notícia no Jornal Cinco Quinas e veja as fotografias aqui:




Felicito o senhor Vitor Fernandes, presidente da Junta de Freguesia de Malcata, bem como as pessoas que dos 25 aos 65 anos ainda pensam que aprender compensa. É claro que a cultura enriquece a pessoa humana. Por experiência própria, digo-vos que é necessário alguma coragem para chegar ao fim da formação. Mas vai valer a pena o esforço e os participantes vão dar-se conta que têm valor, muito valor. Força nessas memórias e nessa descoberta das novas tecnologias.
    

08 dezembro 2010

ANPC DESRESPEITA OS BOMBEIROS DO SABUGAL

 Assinatura do Protocolo na sede da ANPC
   A fotografia é verdadeira e retrata a assinatura dos Protocolos de Cedência da VSAT ( Viatura de desencarceramento) à Associação Humanitária dos Bombeiros de Sabugal.  Outras duas corporações de bombeiros também estavam presentes para assinarem os seus "protocolos". Nada correu bem e aquela cerimónia vai ficar na memória dos dirigentes dos Bombeiros Voluntários do Sabugal. Imagino a alegria e a satisfação com que viajaram até à sede da ANPC, em Carnaxide, Lisboa, pois, finalmente iriam receber a viatura que há muito tinha sido prometida e que tanta falta faz para aumentar a capacidade de melhor ajudar quem dela necessita. Tudo estava bonito, bem encenado, com todos os convidados presentes, tendo mesmo a presença do senhor ministro Rui Pereira para sorrir e abraçar os nossos bombeiros. Até chegaram a entregar as chaves da viatura. Tudo nela era novo, desde os pneus até às antenas. Quando quiseram experimentar o "brinquedo" o material recusou-se a trabalhar! Os "rapazes" nem puderam experimentar e teve que ser recambiada para a oficina que, através de concurso directo( ver aqui:
 lá conseguiu ganhar uns bons milhares de euros.


VSAT-Bombeiros Voluntários de Sabugal

   E o que sucedeu com a viatura VFCI ( Veículo Florestal de combate a incêndios) que os bombeiros Voluntários de Milfontes tanto desejavam levar para o seu quartel? Será que também os bombeiros de Alcácer do Sal ficaram de queixo caído?
   É de louvar a postura dos representantes dos Bombeiros do Sabugal. Pelo que consegui investigar, foram os únicos a denunciar esta situação. As outras duas corporações nada disseram nos seus "sítios" informáticos.
Mas no Sabugal há quem não se conformasse e escreveu :

«Após todas as peripécias já conhecidas, de falta de informação, concursos feitos e anulados, na sexta feira 3 de Dezembro, o Presidente da Direcção, acompanhado mpelo Presidente da Assembleia Geral, sob o olhar do Presidente da ANPC e do Secretário de Estado da Protecção Civil, assinaram o protocolo de cedência de uma viatura de socorro e apoio táctico (VSAT) que poderá tornar mais eficaz o socorro no que a acidentes (rodoviários sobretudo) diz respeito.
E digo poderá, porque, não é que o material montado na viatura, mesmo sendo novo, se recusa a trabalhar?
Parte do material  não aguentou sequer as demonstrações para instrução da "rapaziada", pelo que vai já ter que ser recambiado para a oficina que o montou. Material e viatura, para que venha montada "como Deus manda".
Após tanto tempo de espera, até dei de barato que a organização falhasse e tivesse um protocolo preparado para ser assinado por directores específicos e se tivessem esquecido de no-lo comunicar para que esses directores se deslocassem lá ou fossem atempadamente substituídos, em caso de impossibilidade. Até dei também de barato que estivesse lá todo o staff desde ministro a secretário de estado, governadores civis (dos distritos contemplados), e a ANPC quase em peso, e mesmo assim acontecesse aa peripécia de Vila Nova de Milfontes 
No grupo das quatro viaturas que deviam ser entregues nesse dia, encontrava-se um VFCI (Veículo florestal de combate a incêndios) que deveria ser entregue aos bombeiors de Vila Nova de Milfontes, que para o efeito se deslocaram a Carnaxide. Quis o destino, ou a imcompetência, que apenas ali fossem informados que não poderiam levar a viatura (nem assinar o protocolo) por esta ter defeitos de montagem na transformação, mas também de motor.
Fiquei, mesmo dando barato, e acho que ficaria qualquer um, revoltado com o desrespeito pelos homens que fizeram a viagem em vão; ou será que só se descobriu na hora de entregar?
Se se sabia e não se informou, confirma o desrespeito que a ANPC há muito tempo vem demonstrando pelos Bombeiros, e sobretudo pelas Associações e seus dirigentes.
Se não se sabia antes, demonstra que a fiscalização  da produção das viaturas falhou, por falta de sentido profissional, ou incompetência.
Se toda a gente tira uma tarde de folga, para festejar, porque ao fim de três anos se entregam (mal) as primeiras 3 das 95 prometidas (e se aprazam as restantes para um espaço de cerca de 60 semanas - mais de m ano), não admira que o tempo escasseie para a preparação e fiscalização. Os bombeiros que ali se deslocaram, na sua maioria, tiraram o dia, mas das suas férias ou do seu salário, por isso a festa, sabe um pouco a azedo».

Já não há paciência para tanta incompetência!

05 dezembro 2010

NEVE EM MALCATA

DEZEMBRO DE 2010





Serra e aldeia de Malcata
( Fotos de Sérgio Afonso e Tiago Nabais )

A neve branca, fofa e fria proporciona momentos e sensações em todas as pessoas. O verde da serra e dos campos fica coberto por um enorme manto branco, tão branco que por vezes os nossos olhos têm que ser desviados para o alto.

02 dezembro 2010

AVISOS IMAGINÁRIOS



 Albufeira da Barragem do Sabugal

    Talvez um dia este anúncio possa ser real:

« DESFRUTE DO CONFORTO E QUALIDADE DE UMA DAS NOSSAS RESIDÊNCIAS, ESPECIALMENTE PREPARADAS PARA O ACOLHIMENTO DE SENIORES.
   APROVEITE A OPORTUNIDADE E ADQUIRA UMA DAS SUITES QUE DISPOMOS PARA VENDA VITALÍCIA E PASSE A USUFRUIR DE SERVIÇOS INERENTES À HABITAÇÃO, ALIMENTAÇÃO, LAVANDARIA E SERVIÇOS MÉDICOS E DE ENFERMAGEM, NUM MEIO CALMO, APRAZÍVEL E AO MESMO TEMPO PRÓXIMO DA CIDADE DO SABUGAL.
   FAÇA UMA VISITA E CONHEÇA TODAS AS CONDIÇÕES PARA ADQUIRIR UMA SUITE»

22 novembro 2010

COMER COGUMELOS COM REGRAS


Susana Gonçalves, investigadora do Centro de Ecologia Funcional do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra, enumera as regras básicas de segurança para o consumo de cogumelos silvestres.

  REGRAS BÁSICAS DE SEGURANÇA 
  PARA O CONSUMO DE COGUMELOS:
1. Aprenda a reconhecer as espécies mortais (e.g. Amanita phalloides) que crescem nas áreas onde costuma colher cogumelos. Conheça o seu aspecto, em que altura do ano frutificam, perto de que espécies de árvores ocorrem, e tudo o mais que o ajude a evitá-los. Procure a ajuda de um especialista, frequente um curso de identificação ou adquira um bom guia de campo.

2. Dê preferência às espécies de cogumelos comestíveis que não se possam confundir com as espécies venenosas que aprendeu a identificar. Se possível, tire fotografias dos cogumelos que colheu ainda no seu habitat natural.

3. Não colha cogumelos em áreas potencialmente contaminadas como, por exemplo, perto de unidades industriais, à beira das estradas, em terrenos agrícolas ou no interior de perímetros urbanos.

4. Em casa, examine sempre todos os exemplares para assegurar que não colheu, inadvertidamente, nenhum exemplar de espécies não comestíveis.

5. Rejeite os cogumelos velhos ou que apresentam sinais de deterioração.

6. Coma apenas uma espécie de cada vez, especialmente se não costuma consumir cogumelos silvestres.

7. Reserve uma amostra dos cogumelos frescos que vai cozinhar. Em caso de intoxicação, esta amostra pode salvar-lhe a vida! Os cientistas podem identificar qual a espécie tóxica que ingeriu, permitindo aos médicos fazer um diagnóstico adequado e iniciar o tratamento atempadamente.

8. Não acredite na veracidade das crenças populares
destinadas a identificar cogumelos tóxicos.

9. Cozinhe sempre os cogumelos silvestres. Alguns cogumelos silvestres são tóxicos apenas quando consumidos crus (e.g. Lepista nuda, Amanita rubescens e algumas espécies de Helvella).

5. Coma sempre pequenas quantidades de cada vez e nunca em refeições ou dias seguidos (particularmente se é a primeira vez que consome determinada espécie). Cada pessoa reage de forma diferente à ingestão de cogumelos silvestres e, por isso, devemos experimentar a nossa resposta com precaução. Por outro lado, a quantidade ingerida pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

11. Evite beber álcool quando experimentar espécies que nunca consumiu e não consuma álcool com certas espécies como, por exemplo, Coprinus atramentarius.

12. Como precaução adicional, não dê cogumelos silvestres a comer às crianças, mesmo aqueles considerados seguros.

13. Não se esqueça que consumir cogumelos silvestres pode matar. Em caso de dúvida, não os coma!

 Saiba mais sobre este assunto aqui: