28 agosto 2011

AGOSTO EM MALCATA

22 agosto 2011

SABUGAL E AS TERMAS DO CRÓ

    (Clique neste título e visite as termas sem sair de casa)










Num destes dias de Agosto, fui conhecer as Termas do Cró. Ouvia falar e lia muitas notícias sobre as obras do novo balneário que a Câmara do Sabugal recentemente terminou. Claro que falta o hotel e outros equipamentos de apoio ao balneário. Este, de arquitectura moderna e com um formato invulgar, surpreende o visitante e depois de entrar na recepção fiquei com vontade de experimentar os serviços ali prestados para melhorar a saúde. O espaço exterior está bem cuidado, com bons acessos, muitos e limpos lugares para estacionamento. Logo à entrada encontramos o horário de funcionamento, o regulamento e os respectivos preços dos serviços ali oferecidos. Duas simpáticas meninas informam e acolhem quem ali vem usufruir das qualidades da água destas termas ou amavelmente prestam informações a quem a elas se dirige.  Mesmo sendo  um dia de descanso, surpreendeu-me o número de pessoas, normalmente em pequenos grupos, que por ali passeavam por entre as ruínas dos velhos edifícios das termas. São apenas esqueletos de paredes, sem portas e sem janelas, com um pontão a unir as duas margens do rio ou ribeiro onde cresceram juncos e amieiros mesmo sem muita água. Pela altura do pontão fico com a imagem de que muita água já por ali correu. A verdade é que as termas do Cró são um bom destino para tratar da saúde e um excelente local para passear numa tarde de domingo.Seguem-se algumas fotografias:
Espaço para estacionamento gratuito



 Entrada do Balneário




 Horário

   Termas do Cró, na vanguarda do Termalismo. Vá até lá seguindo pela Estrada Nacional 324 e ao Km 123 ( depois da Rapoula do Côa ) para quem vai da cidade do Sabugal. Surpreenda os seus amigos e familiares proporcionando-lhes uma visita a este renovado espaço.
     NOTA: Página das Termas do Cró:  http://www.termasdocro.com/
                   ou clicar com o rato no título deste texto.

21 agosto 2011

SANTOS E SANTAS PATROCINAM AS FESTAS DE MALCATA


Malcata realizou mais uma vez a sua festa. Este ano, as festividades religiosas foram dedicadas à Senhora dos Caminhos. Houve procissão até ao nicho e missa campal. Como o povo diz, é preciso manter as tradições e festa de Verão sem os estandartes, os santos nos andores e missa, não é festa de arromba. O mesmo diziam há uns anos quanto aos foguetes. Mesmo sem os morteiros e as canas nas mãos da canalha, as festas continuaram a realizar-se na aldeia. Tradição tem muito que se lhe diga e nós sabemos que muitas das tradições não passam de hábitos. E os hábitos, uns mais rápido do que outros, também se mudam.
Nas festas de Malcata criou-se o hábito de no último dia das festas,fazerem a Festa da Espuma. Os mais jovens ansiavam a chegada da noite do banho de espuma seguido do banho na água fria do tanque da fonte. Eles lá se importavam do trabalho que as mães iriam ter com a lavagem da roupa, era festa e a espuma era gira, alegre, divertida e nunca ninguém se afogou na montanha espumosa.
Este ano a Festa da Espuma foi substituída por outro divertimento: meninas. A comissão de festas quis inovar e porque a festa da espuma já estava mais que vivida, contrataram um grupo de meninas para animar o pessoal no último dia da festa. E como a festa é do povo e para o povo, o espectáculo foi mesmo no palco das festas. Dada a escuridão da noite e os panos que tapavam as traseiras do palco, os santos que depois da missa tinham regressado à igreja e ali  aguardavam que os seus mórdomos os voltassem a colocar no seu altar, talvez porque estavam bem amarrados cada um ao seu andor, viram-se impedidos de boicotar o show inovador e nunca visto na aldeia.
Este ano não estava em Malcata nos dias da festa. Contudo, deixo estas perguntas:
Que comentavam as pessoas nos dias seguintes?
Quantos assistiram ao espectáculo?
Quantas crianças saíram do recinto agarradas pelo braço da sua mãe?
Espectáculo erótico em espaço público, com entrada livre, portanto, sem restrições, é ou não uma infracção à lei ? E se aparecesse a autoridade ( GNR ) durante o espectáculo?
Pensaram ou não em apresentar o "show" num local fechado ( por exemplo, no salão da J.Freguesia  ou no do Lar ) com entrada a pagar?
Será que tiveram receio de se mudassem de local, lá se ia o negócio do Bar? Mas, para a festa só interessa o nºde minis, sumos e outros produtos que se vendam no recinto da festa?
E o respeito pelo povo, pelas crianças e claro, as mentalidades de cada pessoa, merecem ou não ser respeitadas pelo grupo que aceitou organizar uma festa para o povo, foi tido em conta?
Volto aos santos dos andores para vos dizer que eles devem estar envergonhados e preocupados, pois assim se gastaram os euros amealhados à custa deles, santos e santas e nossas senhoras só porque é tradição, pois sempre foram eles os principais patrocinadores das festas em Malcata.
Bem, ao menos, houve quem tivesse aliviado o "stress" de meses de trabalho e por uns dias comeu, bebeu e visitou a igreja da nossa terra.

17 agosto 2011

OS DESCENDENTES DO SABUGAL EM CONVÍVIO

Cartaz do 1ºEncontro
É já amanhã o 1º Encontro dos Descendentes do Sabugal...
A partir das 11h no Largo do Castelo...a Casa do Castelo oferece um Porto de Honra e uma pequena lembrança...
A partir da 1h almoço na Praia Fluvial com a merenda tradicional...há algumas mesas de apoio...mas se tiverem mantas de trapos que usávamos para estender na relva...não as deixem em casa...
Ah...as compras para a merenda podem ser feitas nos comércios das nossas terras...
  

14 agosto 2011

A FIGUEIRA MISTERIOSA

A figueira misteriosa


Depois do sol adormecer vem a noite e nos momentos de silêncio ouve-se um ruído estranho e misteriosos vindo desta figueira. Já me falaram que são aves que durante o verão ali vêm dormir. Ouvir já eu ouvi e até tentei descobrir a origem do barulho. Mas não consegui ver nada tamanha é a escuridão naquele lugar. Mas que é algum bicho, disso não há dúvida. Mas quem? E o mais estranho é que mal amanhece o dia, já se foram...regressando pela noite. Mistérios...não é Amílcar?

13 agosto 2011

PRESERVAR A MEMÓRIA COLECTIVA DE MALCATA


Mais uma memória colectiva de Malcata devolvida à população.
Como é do conhecimento dos mais idosos, alguns ainda as têm na memória, no tempo Quaresmal eram cantadas as ladainhas pelas ruas de Malcata. Junto à casa do Ti Zé Patricio existia um cruzeiro, local conhecido como o Calvário, onde se colocava a Cruz nas noites das ladainhas para aí serem ouvidas.
Sempre foi preocupação da Freguesia e continua a ser, a recuperação da memória colectiva da nossa terra, tomando a iniciativa da reabilitação do local e colocando no mesmo um monumento alusivo ao Calvário.
Contactámos a Família do falecido Dr. Artur Coelho, para a possibilidade da cedência da casa ali existente, o que da parte deles teve o melhor acolhimento, dando-nos toda a liberdade para fazer o que entendêssemos.
Contactámos o Escultor Eugénio Macedo para a execução do projecto e com a opinião de outras pessoas ligadas a Malcata, deu-se início à obra, dando-se como concluída no dia 11 de Agosto com uma Procissão e Bênção do Calvário, efectuadas pelo Pároco desta Freguesia Padre César. 
A Freguesia de Malcata fez o que estava ao seu alcance para a recuperação da tradição, mas para a mesma ficar completa, lança o repto a todo o povo de Malcata para que na próxima época Quaresmal as ladainhas voltem a ser ouvidas nas ruas da nossa Terra.
Não pode esta Freguesia deixar de publicamente agradecer à família do falecido Dr. Artur Coelho, a disponibilidade que sempre mostrou para que esta obra, que tanto diz a Malcata, pudesse ser efectuada. O nosso Bem-Haja.



O Presidente da Freguesia
Vítor Fernandes



http://www.malcata.sabugal.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=196&Itemid=1

09 agosto 2011

VOLTA A PORTUGAL EM BICICLETA NA CIDADE DO SABUGAL- 12 AGOSTO 2011

Percurso da 7ªEtapa

 
NOTA DE IMPRENSA
Nº 36 / 2011
Sabugal, 04 de Agosto de 2011
________________________________________________________________________________
SABUGAL RECEBE 73ª VOLTA A PORTUGAL EM BICICLETA E PROGRAMA ”VERÃO TOTAL”
A Cidade do Sabugal recebe no dia 12 de Agosto a 7ª Etapa da mítica prova de ciclismo, um contra-relógio individual (C.R.I) entre a Cidade Raiana e Guarda, numa extensão de 35,3 km. A partida do 1º Corredor está marcada para as 14h30, na Av. 25 de Abril e do último corredor para as 16h45. Paralelamente, o Programa “Verão Total” será transmitido, em directo, do Largo da Fonte (Sabugal), das 10h00 às 13h00.
A 73ª edição da Volta a Portugal Santa Casa, que se realiza entre 4 e 15 de Agosto, é uma vez mais organizada pela Lagos Sports. Será a mais extensa dos últimos anos apesar de manter o traçado desenhado para 10 etapas às quais se acrescenta o Prólogo, perfazendo os habituais 11 dias de competição.
Segundo Joaquim Gomes, Director da Prova “este é um evento com mais de 80 anos de história que ano após ano se renova e tenta surgir sempre com novos predicados. Como organizadores assumimos a responsabilidade de continuar a manter intactos os níveis de popularidade da Volta e, por essa razão, desenhámos para esta edição um traçado que vai contribuir para um belo espectáculo desportivo”.
A competição vai começar, como habitualmente, com um contra-relógio individual. O Prólogo será realizado no centro de Fafe, na tarde de 4 de Agosto. Lisboa será novamente o palco da “Grande Final”, da Volta. O vencedor será coroado depois de percorridos 1627 km, a maior extensão registada desde 2003.
A 7ª Etapa, com partida do Sabugal, vai obrigar a cortes no trânsito na Rua Joaquim Manuel Correia (Junto ao Complexo Desportivo do Sabugal), Av. 25 de Abril, troço da Av. Infante D. Henrique e ligação à N.233 – Guarda (Ponte sobre o Rio Côa), passando pelas freguesias de Quintas de S. Bartolomeu, Baraçal e Vila do Touro, entre as 13h00 e as 17h30.
MAPA DOS ARRUAMENTOS COM TRÂNSITO PROIBIDO NA CIDADE DO SABUGAL  |  Clique aqui.
MAPA DAS VIAS COM TRÂNSITO PROIBIDO NO CONCELHO DO SABUGAL  |  Clique aqui.
TABELA COM PERCURSO DA 7ª ETAPA  |  Clique aqui.
De igual modo, a transmissão do programa “Verão Total” vai condicionar o trânsito. A partir das 20h00 do dia 10 de Agosto será interditado o estacionamento em todo o Largo da Fonte, bem como a circulação automóvel até ao final do dia 12 de Agosto.

02 agosto 2011

EUGÉNIO MACEDO TEM OBRA EM MALCATA

 Nas Mãos de Deus
(Obra de Eugénio Macedo)

Eugénio Macedo é o autor do painel em granito que a Junta de Freguesia de Malcata está a implantar na Travessa do Calvário. Depois de se ter removido uma casa que havia ali, mesmo no início da Travessa do Calvário, a ideia de "recolocar" um antigo cruzeiro ali existente e há muito desaparecido, o "Calvário" criado pelo escultor Eugénio Macedo já lá está de pedra bem trabalhada por este artista. Esta é uma das muitas obras de arte espalhadas pelo concelho do Sabugal (a estátua do "Bombeiro" do Sabugal, a escultura da Nossa Senhora da Graça, o "Touro que está no Soito, o D. Sancho, em Alfaiates, o Bombeiro no Soito, o Acordeonista em Aldeia do Bispo...), pelo país como por exemplo, o Monumento ao Emigrante, na aldeia do Meimão, estátua do filósofo Agostinho da Silva, em Barca D'Alva tendo também obra feita para a comunidade portuguesa a residir no Canadá e que um bacalhoeiro é agora o orgulho do artista e dos portugueses.
Eugénio Macedo, para além de esculturas, em vários tipos de materiais, também se dedica à pintura e sempre que pode dedica-se à fotografia.
O facto de muitos o conhecerem pelo nome do "senhor" ou aquele "homem" que da cantaria faz estátuas, ele não considera isso uma atitude de menosprezo, mas sente que é a forma que as pessoas encontraram  para acolherem este artista no seu espaço, na sua cultura e na simplicidade das gentes raianas.
 Um bloco de pedra nas mãos de Eugénio Macedo ganha vida

À CONVERSA COM...Eugénio Macedo:

Josnumar:     Quem é o cidadão Eugénio Macedo?  

Eugénio Macedo: Apenas um individuo em fase de aprendizagem e com vontade de contribuir. Ser    prático e simples, é Eugénio Macedo.

Josnumar:   Onde e como adquiriu os Saberes e as Competências que revela nos seus trabalhos artísticos?     

Eugénio Macedo: A sociedade Carioca de belas artes (SARCA) no Rio de Janeiro, foi uma das minhas etapas entre outras, mas na verdade tudo isso é deveras elegante, vaidoso e só serve como título. Preferi o lado mais popular ou,  melhor dizendo,  mais marginal,  mãos à obra,  é uma e a única escola para a competência.

Josnumar:   A pedra continua a ser uma fatalidade na sua vida ou já se conformou com essa ideia?

Eugénio Macedo: Quem molda um bloco de granito em condições precárias, e dali tira alguma coisa que se veja alcança um tal gabarito que tudo o resto na vida se torna fácil, ou mais fácil. É um mestrado que pode ser aplicado no dia a dia em  quase  tudo. Da pedra só tiro o prazer do desafio, tenho criatividade suficiente, conhecimento e condições de moldar qualquer material sólido, mas a pedra é o único que ainda traz algum desafio.  E como explicar isto ao Mundo?



 A casa a derrubar na Trav. do Calvário



Josnumar:  O painel de granito "Calvário" encomendado pela Junta de Freguesia de Malcata está já à vista de todos. Como encarou este desafio e em que elementos baseou a concepção deste magnífico painel ?

Eugénio Macedo: A Junta de Malcata na pessoa do sr. Presidente Victor  Fernandes,  contactou-me com a ideia de dar vida aquele espaço,  que em tempos foi local de culto, partindo deste princípio e mais algumas perguntas foi o caminho até este trabalho ali implantado.


Josnumar:  A maior parte das sua obras são feitas por "encomenda" das Juntas de Freguesia, das Câmaras Municipais ou de associações. Alguma vez foi coagido na sua criatividade?

Eugénio Macedo:  Não de uma forma directa que altere de forma drástica a concepção, de uma maneira geral obtenho a confiança dos contratantes, a única e mais importante influência é sempre a limitação financeira,  mas mesmo assim,  não fico castrado tento tirar o melhor partido para fazer o melhor possível.

 Eugénio Macedo visita o local



Josnumar:  Eugénio Macedo é conhecido no Sabugal pelo "senhor/homem " que faz estátuas em pedra. Tem outras formas de expressar os seus sentimentos e as suas emoções?

Eugénio Macedo: Sim tenho sempre, quando me permito,  pinto ou desenho ou finjo que tudo está bem. Quanto ao “homem ,senhor” ou o brasileiro,  como  é comummente pregado,  não vejo como menosprezo mas sim  como uma forma de me incluir. Porque eu entendo que a maioria não tem arcabouço para entender minha profissão ou sou meio visto como fora do mundo deles. Dizendo de outra maneira,  a maioria nem acredita que as minhas obras são feitas pelas minhas mãos.. Eles pensam que elas apenas surgem.





 Das pedras Eugénio Macedo faz nascer vidas


Josnumar:  Como gostaria que as suas obras fossem vistas e reconhecidas?
Eugénio Macedo:
Não tenho nenhuma pretensão de reconhecimento,  a vida fala por si e as minhas obras têm vida própria e elas farão o mesmo.


Josnumar:  Quando apresentará a sua "Obra-prima"?

Eugénio Macedo: Ainda é um objectivo em fase de crescimento,  tal como eu. A obra  prima que almejo não tem compromisso com nada nem ninguém,  será para me agradar e eu a ela,  só aqui é que haverá esse compromisso e cumplicidade.  A obra tem ganho forma aos poucos com um sabor diferente, quando me achar adulto,  ela crescerá para testemunhar a calma que não aparento,  a classe que ainda não  mostro e todo o  conhecimento maduro e tímido que habita em mim.

 Montagem do Calvário




E ASSIM NASCE UMA OBRA DO MESTRE EUGÉNIO DE MACEDO:

E no fim, o artista antes de ir descansar disse:
 "Aproveitei a fachada restante da casa demolida e criei um aro em cimento envernizado para fixar o painel,cabe agora à Junta de Freguesia concluir a calçada envolvente, colocar as floreiras e a devida iluminação".