21 agosto 2011

SANTOS E SANTAS PATROCINAM AS FESTAS DE MALCATA


Malcata realizou mais uma vez a sua festa. Este ano, as festividades religiosas foram dedicadas à Senhora dos Caminhos. Houve procissão até ao nicho e missa campal. Como o povo diz, é preciso manter as tradições e festa de Verão sem os estandartes, os santos nos andores e missa, não é festa de arromba. O mesmo diziam há uns anos quanto aos foguetes. Mesmo sem os morteiros e as canas nas mãos da canalha, as festas continuaram a realizar-se na aldeia. Tradição tem muito que se lhe diga e nós sabemos que muitas das tradições não passam de hábitos. E os hábitos, uns mais rápido do que outros, também se mudam.
Nas festas de Malcata criou-se o hábito de no último dia das festas,fazerem a Festa da Espuma. Os mais jovens ansiavam a chegada da noite do banho de espuma seguido do banho na água fria do tanque da fonte. Eles lá se importavam do trabalho que as mães iriam ter com a lavagem da roupa, era festa e a espuma era gira, alegre, divertida e nunca ninguém se afogou na montanha espumosa.
Este ano a Festa da Espuma foi substituída por outro divertimento: meninas. A comissão de festas quis inovar e porque a festa da espuma já estava mais que vivida, contrataram um grupo de meninas para animar o pessoal no último dia da festa. E como a festa é do povo e para o povo, o espectáculo foi mesmo no palco das festas. Dada a escuridão da noite e os panos que tapavam as traseiras do palco, os santos que depois da missa tinham regressado à igreja e ali  aguardavam que os seus mórdomos os voltassem a colocar no seu altar, talvez porque estavam bem amarrados cada um ao seu andor, viram-se impedidos de boicotar o show inovador e nunca visto na aldeia.
Este ano não estava em Malcata nos dias da festa. Contudo, deixo estas perguntas:
Que comentavam as pessoas nos dias seguintes?
Quantos assistiram ao espectáculo?
Quantas crianças saíram do recinto agarradas pelo braço da sua mãe?
Espectáculo erótico em espaço público, com entrada livre, portanto, sem restrições, é ou não uma infracção à lei ? E se aparecesse a autoridade ( GNR ) durante o espectáculo?
Pensaram ou não em apresentar o "show" num local fechado ( por exemplo, no salão da J.Freguesia  ou no do Lar ) com entrada a pagar?
Será que tiveram receio de se mudassem de local, lá se ia o negócio do Bar? Mas, para a festa só interessa o nºde minis, sumos e outros produtos que se vendam no recinto da festa?
E o respeito pelo povo, pelas crianças e claro, as mentalidades de cada pessoa, merecem ou não ser respeitadas pelo grupo que aceitou organizar uma festa para o povo, foi tido em conta?
Volto aos santos dos andores para vos dizer que eles devem estar envergonhados e preocupados, pois assim se gastaram os euros amealhados à custa deles, santos e santas e nossas senhoras só porque é tradição, pois sempre foram eles os principais patrocinadores das festas em Malcata.
Bem, ao menos, houve quem tivesse aliviado o "stress" de meses de trabalho e por uns dias comeu, bebeu e visitou a igreja da nossa terra.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sempre pensei que na hora de começar o show os mordomos tivessem alguma desculpa,mas não, realizou-se mesmo.Já não se respeita o sagrado,nada nem ninguém.Esperemos que não volte a acontecer.

josnumar disse...

Meu caro,sempre ouvi dizer ao povo que "não se pedem desculpas, evitam-se ".