10 setembro 2017

AMANHÃ DE MANHÃ



        "O IMPOSSÍVEL 
           É AQUILO QUE NINGUÉM FAZ
   ATÉ QUE ALGUÉM FAÇA."




 


 



   Uma vez, numa conferência sobre “Sucesso” um senhor sentado na primeira fila levantou-se e interrompeu o orador e disse:
- Concordo com tudo o que você disse até agora, mas eu conduzo uma carrinha de entrega de pão há trinta anos; acordo todos os dias às cinco horas da manhã, pego no minha carrinha e vou às aldeias; volto e e lavo a carrinha, preparo tudo para o dia seguinte. Estou quase na reforma e pretendo continuar a conduzir a minha carrinha: não quero coisas novas e difíceis a partir de agora.
   O orador respondeu:
- Parabéns, alguém tem que vender o pão. O que não é acertado é ficar a conduzir a carrinha do pão e ao mesmo tempo culpar o Estado, a inflação, o desemprego, os inimigos ou qualquer outro motivo, por você não fazer outras coisas na vida. Assim não se anda para a frente. Não devemos culpar os outros por não sermos felizes. Devemos sim, olhar para nós próprios e retirar dentro de nós a ambição positiva, a vontade de ter sucesso. Se o senhor continuar a conduzir a sua carrinha, se o senhor continuar a fazer o que sempre fez, o que vai conseguir é conseguir o que sempre conseguiu. Mas se o senhor quiser coisas diferentes, tem é que fazer alguma coisa diferente.
   Ouça amigo, não lhe estou a dizer que mude da noite para o dia, mas apenas que assuma novas atitudes e visualize um destino realmente bom.
   E comece já a pensar o que vai fazer de diferente:
   - O que vai fazer de novo amanhã de manhã?
   - Vai comer menos?
   - Vai fazer uma caminhada? Durante quanto tempo?
   Eu quando me levanto, à segunda-feira e vejo que tenho uma mão cheia de problemas para resolver, fico muto feliz, porque isso significa que a sociedade precisa de mim
   Há aqueles que dizem:
   - “Ah! Não vou conseguir fazer, isto é impossível”. E, caro amigo, quem pensa assim, mesmo que se esforce, não consegue, porque não acredita.
   O impossível sabe o que é? O impossível é aquilo que ninguém faz até que alguém faça. Há 100 anos atrás seria impossível viajar de Malcata até à Vila do Sabugal em 20 minutos, porque nesse tempo não havia estrada, ou se ia a pé ou montados num cavalo ou burro. Hoje, os automóveis fazem esse percurso nas calmas em 20 minutos. E ir à cidade do Sabugal de automóvel e demorar vinte minutos, deixou de ser notícia, é para quem conduz nas calmas, porque sabemos que há condutores que demoram menos tempo a chegar.
   Tudo é possível. Basta ousar e querer.

                   
                                                            Rio Côa (pego em Malcata)

                                                                                           Texto baseado num livro de Lair Ribeiro
                                                                                                            

Sem comentários: