08 setembro 2014

TESTEMUNHOS SOBRE A FESTA



   Ainda sobre a festa deste ano e para que haja um pouco mais de compreensão de todos, considero importante dar a conhecer dois testemunhos. O primeiro é escrito por um dos mordomos da comissão de festas deste ano, Gael Metayer. O segundo foi escrito por Evelyne Martins, mordoma para 2015, que será em honra da Senhora dos Caminhos. Ambos os testemunhos foram copiados do Facebook e penso que  é importante divulgá-los :

Gael Metayer:" Não sendo de Malcata, não queria preocupar-me. Mas tendo feito parte dos organizadores da Festa deste ano, e quando vejo a dimensão deste facto, tenho que me exprimir. O padre não tem direito sobre o dinheiro da festa para além do que os mordomos queiram dar-lhe. Para que toda a gente esteja ao corrente pagámos as imagens do presépio de Natal no valor de 556€. Esta decisão e este pagamento são muito anteriores a todas estas histórias actuais ( Novembro de 2013 ). Nós não demos rigorosamente mais e por duas razões. Primeiro, o padre começou a "matraquear-nos" três semanas antes da Festa com estas alterações e com uma série de coisas que nos disse. A segunda razão é o  respeito pela palavra da maioria dos habitantes que nos pediam para nada lhe dar, e isto é o que mais conta. Para terminar, diria que é tempo de apaziguar o debate. É preciso ser construtivo! Se nós nos tivéssemos encarregado da festa do ano passado neste clima, que poderíamos ter feito este ano???
É preciso confiar nos mordomos para 2015 porque agora é a sua vez de gerir e são eles os representantes de Malcata. E sobretudo, sobretudo, é necessário continuar a apoiá-los e não boicotar a festa do ano que vem. Sandrine, sois todos bem vindos a casa e será com prazer que contribuirei para a vossa festa e penso, sinceramente, que é o que nós todos deveríamos fazer. Mais uma vez, confiança e apoio aos mordomos de 2015".



Evelyne Matins:"Tenho pena das proporções que isto leva. Não estamos aqui para nos dividir mas, pelo contrário, para nos apoiar. A Festa de Malcata é a altura do ano em que todos nós nos podemos reencontrar, quer estejamos em França, em Portugal, na Madeira, no Canadá, na Suiça...
Reencontrar os nossos familiares, os nossos amigos. É um momento de partilha e de alegria e todos nos sentimos felizes por nela participar. Como Sandrine e Michel, somos mordomos para 2015 e sentimo-nos orgulhosos de tal! O nosso desejo, é perpectuar as tradições. O meu pai tinha tanto apego a isso que nos fez crescer partilhando este orgulho de ser malcatanho, de participar nesta festa. Para os emigrantes, é a concretização de um ano passado ,longe dos seus, da nossa casa e da nossa terra...
Faremos a nossa festa de Nossa Senhora dos Caminhos 2015, aonteça o que acontecer, tentando respeitar ao máximo as nossas tradições, os nossos valores.Peço-vos apenas para não a boicotar e para nos apoiar. A nossa vontade é continuar a mantê-la viva. Emigrantes ou residentes de Malcata, fazemos todos parte da mesma aldeia, contribuímos todos para a economia e a evolução da nossa aldeia e temos todos uma palavra a dizer. Não é um padre que nos vai dividir e tudo mudar. Nós, nós somos todos malcatanhos, é a nossa aldeia, compete-nos a todos unir-nos, para continuar".



1 comentário:

Anónimo disse...

O jusmar já está ao corrente do resultado da reunião realizada em Stº. Estevão? Não podia ter sido pior do que foi. Se alguma dúvida houvesse, quanto aos motivos de toda esta polémica, ela deixou de existir.