09 setembro 2014

MALCATA: UM LAR PARA TODOS

Carlos Clemente, guia-nos pelo novo lar


Com as portas abertas desde 1995, com Carlos Clemente a presidir a (ASSM) Associação de Solidariedade Social de Malcata, também sempre acompanhado por.Susana Marques, como directora técnica, Andreia Castanheira, como Animadora Social, Marta Clemente, a assegurar os serviços de enfermagem,  Manuel Carlos Gonçalves que preside às Assembleias Gerais, ainda com mais quatro elementos que não sei se ainda integram a equipa, mas que são: o seu Vice-Presidente, Joaquim António Fernandes, o seu Tesoureiro Armando Bernardo e o secretário João Paulo Varandas Nabais.
O sonho de criar o lar partiu de Carlos Clemente e de uns amigos de Malcata. A população da aldeia ajudou e muito a concretizar o sonho em realidade e como me dizia Carlos Clemente, a associação era a melhor maneira de construir este grandioso projecto. Para além do apoio do povo, a doação dos terrenos pelo seu dono, o senhor Manuel Augusto Cidades ( Ti Cidades ), contou-se logo com o apoio dos emigrantes e imigrantes e o próprio Estado, através dos serviços da Segurança Social da Guarda.

Quartos novos com camas novas

A ASSM nunca mais fechou e tem sabido manter as portas abertas e tem sabido ultrapassar as muitas dificuldades que vão surgindo ao longo do caminho.Neste momento, em Agosto de 2014, já estão terminadas as obras do novo pólo, situado ao lado do pavilhão multi-usos, estando apenas a aguardar as inspecções legalmente exigidas para que as novas instalações comecem a acolher os utentes da instituição.

W.C.com ajudas

Este novo edifício vai proporcionar uma melhor qualidade de vida aos utentes. O Lar mais antigo continua aberto, vai também beneficiar e quem nele permanecer ou entrar, terá também melhores condições, pois alguns dos idosos que agora vivem neste espaço mais antigo serão transferidos para o novo lar. Ou seja, ambos os edifícios ficarão com mais espaço e claro, os utentes serão beneficiados com estas mudanças.
Quarto com vista para a serra da Malcata


Carlos Clemente, durante a breve visita guiada pelas instalações novas, não escondia o contentamento e a satisfação de mostrar os novos quartos, as camas novas e todas com comando eléctrico, as mesinhas de cabeceira, os espaçosos quartos de banho, todos eles no interior de cada quarto e equipados com louças sanitárias e as respectivas barras de apoio para os idosos. Além do consultório médico, vestiários para os funcionários, salas de lazer e repouso, o quarto com o equipamento de hidromassagem que muito vai beneficiar e contribuir para o bem estar dos idosos, deixou-me confiante e seguro da qualidade e dos benefícios que estão à disposição de todos os que a instituição cuida. E como a vida não é só dormir, o exterior tem espaços para jardim, podendo cada utente abrir a porta do seu quarto e ficar a apanhar os raios solares no seu jardim ou ver a lua e as estrelas lá para a serra. Não foram esquecidos os espaços de apoio ao trabalho e ao serviço propriamente dito. A lavandaria vai deixar o edifício velho e será toda montada neste novo pólo. Com um espaço muito mais amplo e melhores armários para guardar a roupa lavada

Central de aviso 
.

Que mais posso referir? A segurança das instalações cumpre todas as normas exigidas para estes tipos de edifícios, desde extintores nos corredores, sistema automático de detecção de incêndio, em cada cama existe uma campainha que quando accionada, acende uma luz no exterior do quarto e em mais duas ou três pequenas centrais que indicam ao funcionário de serviço qual o utente a pedir auxílio. O mesmo sistema de campainhas foi instalado no gabinete de apoio médico, pois assim o auxílio poderá ser mais eficaz. De salientar que o gabinete de apoio médico está devidamente equipado com os equipamentos necessários que um médico normalmente precisa. Chamou-me a atenção a existência do armário refrigerado onde estarão os diversos medicamentos, especialmente aqueles que necessitam de frio.



Viver a olhar e cheirar a natureza

Que mais vos posso revelar?
A obra é de facto enorme e vai mesmo melhorar o bem estar dos nossos utentes. Malcata e o seu povo deve orgulhar-se de um dia ter sonhado com uma obra assim.
O homem sonha, Deus ajuda e a obra nasce.

Sem comentários: