20 outubro 2010

NÃO AOS CALDUDOS GRATUITOS

   O mês de Novembro não tarda muito e já aí está. Este ano a Câmara Municipal do Sabugal em parceria com as Juntas de Freguesia baptizou o mês de Novembro como "Mês da Tradição e dos Sabores".
   E com este lema, durante todo o mês realizam-se várias actividades que vão desde as Feiras de Sabores, Feiras de São Martinho, Mega Magustos da Raia, Provas de Água Pé e de Vinhos, Matanças de Porco, degustação de cogumelos, mostra de doces e compotas locais...ou seja, as aldeias do concelho vão viver uns dias de folia, talvez para esquecer as amarguras da vida e do mau momento que o país atravessa.
   Malcata também vai ter o seu dia de festa. Ou vão ser dois? É que ao ler a AGENDA MUNICIPAL, editada pela Câmara do Sabugal, nos dias 6 e 7 de Novembro, na Aldeia de Malcata, vai ter lugar as Jornadas Micológicas, como se pode ler aqui na foto dessa mesma agenda:
Recorte da AGENDA MUNICIPAL
   
   Agora se formos consultar o sítio da Câmara Municipal do Sabugal, e observarmos atentamente o cartaz deste evento, ficamos informados que a Jornada Micológica de Malcata e a sopa de castanha -CALDUDO, se vai realizar no dia 6 de Novembro, ou sou eu que leio mal?
Cartaz oficial da C.M.Sabugal
   E  agora se lermos o folheto informativo deparamo-nos com este programa:
   E afinal, quem são os parceiros desta jornada em Malcata? Na agenda Municipal dizem que é a ACDM (Associação Cultural e Desportiva de Malcata). Mas no cartaz oficial da Câmara o parceiro passa a ser a Junta de Freguesia de Malcata. Claro, eu sei que estas coisas são pormenores, o importante é que as Jornadas se realizem, o caldudo seja apreciado por quem o comer. Fico é a pensar no real interesse que os organizadores têm e na atenção que dão à preparação destas actividades. 
   Todas as actividades são gratuitas para os participantes? Todos sabemos que hoje, nada é gratuito, nem almoços...tudo tem um preço. A Câmara e as Juntas de Freguesia têm dinheiro para pagar? É bom para quem participa, mas que raio, tudo sem pagar também é demais. Aqui, como nas auto-estradas, devia prevalecer a regra de "participante" logo "pagante", mesmo que pouco fosse. Sei de autarquias que o fazem. Porque não faz o mesmo a Câmara do Sabugal?

Sem comentários: