06 julho 2009

ANJOS NA TERRA

Aconteceu no passado dia 30 de Junho, por volta das 17 horas. Depois das aulas regressava a casa a pé pelo caminho do costume. Uma falta de atenção e uns segundos depois o metro derrubou o seu jovem corpo para o chão. Tudo parou. Muitos acorreram, muitos viram pela janela da carruagem, do café e alguns observaram, incrédulos, o embate entre carne e ferros.Veio maquinista, INEM, povo e polícia em socorro. Mãe estava na cidade do Porto e o pai encontrava-se a trabalhar num hospital. A irmã depois de receber uma chamada em casa, correu, correu e de chinelos na mão só parou junto da irmã. A mãe veio rápido e encontrou-se na urgência do hospital. Depois de 12 horas de trabalho, recebo uma chamada às 20:00: "traz jantar, acabei de vir do hospital e não há nada para comer". Para mim naquele momento parei e parou tudo. Penso que nunca cheguei a casa tão depressa, mesmo depois de ter escutado a voz dela a transmitir-me tranquilidade e calma. Felizmente tudo está a ficar como estava.
Ontem, soube que afinal não caminhava sozinha da escola para casa. Ela acredita que tinha um anjo a protegê-la durante o caminho e foi "ela" que a empurrou de maneira a que o seu corpo não fosse arrastado pela composição do metro. Acreditam? Nós acreditamos, os outros não importa o que pensem disto.

1 comentário:

J.S. Teixeira disse...

Vejam o artigo relacionado com a promiscuidade entre Dinheiros público e Interesses privados no blogue O Flamingo.