23 outubro 2015

LOUVORES E AGRADECIMENTOS


José Escada, presidente da AMCF rodeado pelos ilustres oradores na mesa redonda

da 1ª audição pública desta associação.


   Celebrar faz parte da nossa vida privada e comunitária. São momentos que nos marcam, porque nos reconhecem o trabalho, o esforço e a ambição. Porque estamos unidos, estamos juntos e todos vestimos a mesma camisola.
   Por isso a AMCF (Associação Malcata Com Futuro) está de parabéns, sem inveja, mas com prazer, com orgulho daquele povo que acredita  nos projectos da associação e deles querem fazer parte e porque agora sabem que está apoiada por instituições e pessoas talentosas, porque só unidos e em associação cada um de nós podemos desenvolver a nossa aldeia e o seu potencial.
   O erro vai existir sempre e não o devemos ignorar ou mesmo esquecer, mas não tem que ter o papel principal, muito menos ser o único motivo de conversa entre as pessoas, entre os amigos ou entre as instituições públicas e movimentos associativos. Ninguém deve ser penalizado, todos devemos aprender com os erros que cometemos porque todos erramos, mesmo os grandes líderes. Importante é saber o que fazemos com os erros que cometemos e não deixar que eles nos condicionem o sucesso e o nosso futuro pessoal e comunitário. Assim, depois da audição realizada pela AMCF, devemos realçar os momentos de celebração, dizer que a associação fez um bom trabalho, porque todos nos alimentamos de elogios e todos gostamos de reconhecimento.
   “Porque acreditamos num melhor presente e num melhor futuro de comunidades vizinhas se, em ambiente de cooperação e de complementaridade, formos capazes de revisitar problemas velhos e encontrar soluções novas”,
como escreve José Escada da Costa, presidente da direcção da AMCF.
   Estamos contentes e celebramos aqueles momentos que se sentiram e viveram naquela sala enquanto lá fora a chuva e o vento não pararam, porque temos a certeza que são as pessoas que nos levam a trabalhar assim.
   Só quem arrisca ir mais longe
   é que sabe quão longe
   consegue chegar.


4 comentários:

mensagensnanett disse...

Manifesto em divulgação


Existem 'globalization-lovers' (UE-lovers e afins) em todo o lado... a mim, pessoalmente, não me faz diferença nenhuma... ok, mas, agora... os 'globalization-lovers' que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa!
-» Nota 1: Existem 'globalization-lovers'... e existem 'globalization-lovers' nazis (estes buscam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones).
-» Nota 2: Nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim... a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros.
.
Pelo Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones:
-» http://separatismo--50--50.blogspot.com/
(antes que seja tarde demais)
.
.
.
P.S.
A superclasse (alta finança - capital global) pretende 'cozinhar' as condições que são do seu interesse:
- privatização de bens estratégicos: combustíveis... electricidade... água...
- caos financeiro...
- implosão de identidades autóctones...
- implosão das soberanias...
- forças militares e militarizadas mercenárias...
resumindo: estão a ser criadas as condições para uma Nova Ordem a seguir ao caos - uma Ordem Mercenária: um Neofeudalismo.
{uma nota: anda por aí muito político/(marioneta) cujo trabalhinho é 'cozinhar' as condições que são do interesse da superclasse}
.
P.S.2.
Quando se diz «todos diferentes, todos iguais... isto é, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta» [nota: inclusive as de 'baixo rendimento demográfico'... inclusive as economicamente pouco rentáveis...], nazis-made-in-USA - desde há séculos com a bênção de responsáveis da Igreja Católica - proclamam logo «a sobrevivência de Identidades Autóctones provoca danos à economia...»
[nota: os nazis-made-in-USA provocaram holocaustos massivos em Identidades Autóctones]
.
P.S.3.
Que a situação dos refugiados não seja usada para propaganda nazi.
.
P.S.4
É preciso dizer não ao nazismo democrático e sim ao separatismo, isto é: é preciso dizer NÃO àqueles que pretendem determinar/negar democraticamente o Direito à Sobrevivência de outros.
.
.
Anexo:
Outros Direitos que aqui o je vem divulgando já há alguns anos:
- O Direito à Monoparentalidade em Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas: ver blog "http://tabusexo.blogspot.com/".
- O Direito ao Veto de quem Paga: ver blog "http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/".

Anónimo disse...

Depois de ter lido o texto, depois de ter lido o comentário, não percebi o significado do mesmo em relação ao conteúdo do texto, a não ser aqui e acolá. Percebe-se aqui e acolá, uma ou outra deixa (Pretendem negar o direito à sobrevivência de outros ) Isto de ter de se ler nas entrelinhas, 'para a maioria dos utilizadores destes meios CHINÊS.

Anónimo disse...

Quero dizer « Para a maioria dos utilizadores destes meios, é CHINÊS » embora não deixe de ser verdade e de ter fundamento em certas passagens do mesmo:Todas as identidades Autóctones devem possuir o Direito a ter o seu espaço no planeta.

Anónimo disse...

Concordo que todos devemos ter direito à Sobrevivência e, porque todos temos esse direito, não compreendo tanta bondade, caridade e azáfama em torno dos refugiados. Será que é apenas o politicamente correto ? Sim, porque quando deram a reportagem da chegada deles e mostraram e disseram tudo a que tinham direito, não pude deixar de pensar nos nossos sem abrigo que dormem á chuva e ao relento, dos nossos que vivem miseràvelmente e, nos nossos próprios filhos que não têm qualquer ajuda nem económica, nem na obtenção de emprego. Para eles há tudo. Então pergunto: Onde está a justiça, a caridade e bondade ? Note-se que não sou contra nada nem ninguém, apenas acho tudo isto uma grande injustiça para com os nossos sem abrigo e para com todos os nossos que procuram emprego e vive na miséria.