01 fevereiro 2015

AGENDAMENTOS

EDITORIAL
(Publicado no Boletim Municipal da Câmara Municipal do Sabugal-Jan-Fev-Março 2015)
A foto também é retirada do mesmo boletim.Penso que é importante divulgar esta mensagem aos malcatenhos, pois muitos nem sabem que existe um Boletim Municipal.

1
.O Inverno é uma estação do ano que não reúne muitas simpatias, apesar dos seus naturais encantos. A estes, nós propomos algumas actividades e iniciativas que darão um acrescido deslumbramento a esta estação através da festa. No Sabugal, durante o período do Carnaval, é cada vez maior a afirmação de um conjunto de iniciativas que têm aglutinado diferentes participações, envolvendo diversos actores e forças vivas do concelho, nomeadamente, o movimento associativo. Cada vez mais povoações festejam o Carnaval, envolvendo as populações locais; o desfile de Carnaval do Sabugal é já um cartaz turístico de afirmação local e regional, e os Roteiros Gastronómicos um momento alto de promoção da nossa gastronomia.
Entre os dias 13 e 17 fevereiro, os Roteiros Gastronómicos irão proporcionar momentos ímpares de convívio à mesa, saboreando as delícias da gastronomia da época, onde não faltam à mesa os enchidos, o Bucho Raiano, o borrego e o cabrito, os caldos e a doçaria tradicional.
Fazemos com os nossos melhores produtos a boa mesa raiana. Sejam bem-vindos os que a nós se quiserem associar para desfrutar duma ruralidade envolvente, que não deixa ninguém indiferente e que a todos brinda com gratificantes  vivências. 
2 . A forte emigração e o intenso êxodo rural, sobretudo nas décadas de 60 e 70 do século passado, criaram uma imensa diáspora sabugalense. Espalhados pelo país e pela Europa, principalmente por terras de França, muitos dos que daqui partiram em busca do ‘el dorado’ fixaram-se nas zonas de acolhimento e aí criaram novas raízes. A numerosa diáspora sabugalense merece este ano, por parte do Município do Sabugal, uma atenção particular. Razão porque terão lugar três encontros/fóruns, com o objetivo de sensibilizar os que daqui partiram para o investimento no território, reforçar a auto-estima, e divulgar as potencialidades dos produtos locais deste concelho.
O primeiro encontro realizar-se-á no dia 21 de março, no Auditório do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), em Lisboa; segues-e, no dia 23 de maio, o fórum em Paris; e no dia 8 de agosto no Sabugal. 3. Ao longo de todo o ano uma agenda repleta de iniciativas e de atividades promoverão o território, as gentes, as tradições, o património e a cultura, reforçando o sentido de pertença e de identidade da comunidade sabugalense. Ao mesmo tempo, manter vivos os laços, os afetos e as raízes - âncora de afetos onde é sempre agradável regressar e, quiçá, voltar para cá ficar. No alvor de um novo ano faço votos de que 2015 nos traga a todos uma nova esperança para vencermos os desafios que temos pela frente. 
Bom Ano.


3 comentários:

Anónimo disse...

Dr. Robalo, onde está ajuda e apoio prometidos aos Malcatenhos, no que concerne às eólicas? Li o comentário de Malcata Pró-Futuro e não pude deixar de concordar e expressar todo a revolta que senti.Preocupa-se mais com as licenças a emitir a esses srs. do que com a saúde e bem estar dos Malcatenhos que o elegeram.No mínimo, tenha a ombridade de nos compensar por todos os danos que já estamos sofrendo e que vão aumentar ainda mais. Embora nada pague a saúde e bem estar, sempre seria um menos mal. Agora uns ficarem com milhões, outros com todos os danos, é demais. Haja um pouco de pudor e de consciência

Anónimo disse...

Também vi e li o comentário de Malcata Pro-Futuro.Está à vista que o Dr.Robalo quer é a participação dos rendimentos " chorudos " que competem ao Município. Os Malcatenhos !!! Eles que se aguentem à bronca, ou não acham que uma prenda de 25 eólicas não é uma rica prenda ?.

Anónimo disse...

Alguém quer fazer passar a mensagem de que lhe não deixam fazer negociações chorudas para Malcata. Poupem -se a esse trabalho. Toda a gente de boa fé, sabe, que aquando da reunião feita na Junta de Freguesia pelo Engenheiro, qual foi a reação dos Malcatenhos, que com determinação e conscientes do que queriam e querem a (maioria )deu a resposta a essas negociações. Por onde ficaram as negociações chorudas das 19 que já cá foram postas? Não poderiam ter sido feitas logo nessa altura? Onde estavam os que agora reclamam?