27 junho 2014

UMA AVENTURA PELA SERRA DA MALCATA

Serra da Malcata, no sítio da Machoca
 
    Acompanhado por um geocacher infantil, cujo gosto, ainda tem que ser devidamente alimentado, eis-nos, montados no cachemobile, a passar pela primeira vez na estrada repavimentada de Quadrazais - Malcata. Chegados às proximidades do Vale da Ussa ainda lhe chamei a atenção para o posto de vigia do Alto da Machoca. E o garoto, que como todos já fomos, vendo as coisas ampliadas, proporcionalmente ao seu tamanho, deixou passar uma interjeição de espanto!

   De facto por aí passámos, revisitei eu e mostrei-lhe a cache aí existente (de boa saúde, de resto), chamei-lhe a atenção para a paisagem e para os "placards" informativos aí existentes (O da fauna e flora, ainda está razoável, embora apresente buracos de eventuais tiros; o relacionado com a paisagem, esse, está uma lástima, o que aliás é característica comum a outros que vimos).
   Visitada a Machoca foi de ir em direcção a esta. Desconhecedor das diferentes vias, em que caminhos se confundem com corta-fogos servindo estes, também, em alguns casos de caminhos, optámos por uma das vias. Chegámos a 600 metros do GZ mas verificámos que ele ia ficando à n/esquerda. Pelo que, atingida a distância mínima, foi de fazer corta-mato, com o puto a portar-se lindamente.
   À cautela, marquei um ponto para nos servir de referência no regresso. O puto, por sugestão minha, memorizou o número. Passados alguns 400 metros, surge uma estrada. Caminhámos por ela abaixo. O GZ continuava a ficar à esquerda, mais ou menos a SE. Descobrimos um cruzamento mais abaixo e, aí, continuando com as orientações do aparelho, cortámos à esquerda, descemos em direcção a um pontão sobre uma ribeira, vendo, a partir daí, as infra estruturas existentes pertencentes , ao que nos pareceu, a uma empresa de celulose.
   Entretanto a internet havia falhado. Com um erro de 10 metros o aparelho apontava exactamente para uma das portas da maior das casas ali existente. Pus a descansar o aparelho e, tentando descansar eu e o puto, lá encontrou o recipiente no seu esconderijo. Recipiente esse que tinha água no fundo, com o livro de registos bastante húmido o que, dado o desejado bom tempo, se vier, não resultará em problemas de maior.
   O regresso?  O ponto marcado pouca ajuda nos deu. Continuámos em frente, no cruzamento atrás referido.
   Andámos umas centenas de metros e, de repente, o caminho embocou no corta-fogos onde havíamos deixado o cachemobile. Só que ele não se via. Convencidos de que estava a seguir à curva, lá ao cimo, o puto arranjou energias para fazer mais um pedaço de caminho. Porém não foi preciso tanto quanto eu - e ele - pensava:  o cachemobile encontrava-se escondido numa depressão do corta-fogo uma centena de metros à frente. E então foi de ver o garoto a fazer os cem metros para, algum tempo depois, adormecer profundamente.
   O resto do percurso? Uma aventura pelo interior profundo da Serra da Malcata antes de voltarmos ao trajecto inicial.
IMAGENS DO REGISTO DESTA AVENTURA PELA MALCATA:
 A casa mor...

 Inspiração para um quadro...



 Um óptimo sítio para passar um dia de Verão
 A casa pequena...
Pr'a matar a sede

   A RNSM ( Reserva Natural da Serra da Malcata ) situa-se nos Concelhos de Penamacor e Sabugal. Toda a área da RNSM insere-se nos distritos de Castelo Branco e Guarda; nas freguesias de Penamacor, Meimão, Malcata, Quadrazais, Vale de Espinho e Fóios.
   O Geocaching é um desporto praticado ao ar livre e serve também de passatempo e dessa forma as pessoas passeiam enquanto procuram encontrar uma pequena caixa deixada por outro "cacher" que deverá ser aberta e descobrir o seu conteúdo, deixando depois no seu interior novos registos, novas informações na esperança de que outros praticantes deste desporto os encontrem e partilhem através das redes informáticas.
   Sabem mais aqui:http://www.geocaching.pt/

Sem comentários: