PESQUISA

27 junho 2014

UMA AVENTURA PELA SERRA DA MALCATA

Serra da Malcata, no sítio da Machoca
 
    Acompanhado por um geocacher infantil, cujo gosto, ainda tem que ser devidamente alimentado, eis-nos, montados no cachemobile, a passar pela primeira vez na estrada repavimentada de Quadrazais - Malcata. Chegados às proximidades do Vale da Ussa ainda lhe chamei a atenção para o posto de vigia do Alto da Machoca. E o garoto, que como todos já fomos, vendo as coisas ampliadas, proporcionalmente ao seu tamanho, deixou passar uma interjeição de espanto!

   De facto por aí passámos, revisitei eu e mostrei-lhe a cache aí existente (de boa saúde, de resto), chamei-lhe a atenção para a paisagem e para os "placards" informativos aí existentes (O da fauna e flora, ainda está razoável, embora apresente buracos de eventuais tiros; o relacionado com a paisagem, esse, está uma lástima, o que aliás é característica comum a outros que vimos).
   Visitada a Machoca foi de ir em direcção a esta. Desconhecedor das diferentes vias, em que caminhos se confundem com corta-fogos servindo estes, também, em alguns casos de caminhos, optámos por uma das vias. Chegámos a 600 metros do GZ mas verificámos que ele ia ficando à n/esquerda. Pelo que, atingida a distância mínima, foi de fazer corta-mato, com o puto a portar-se lindamente.
   À cautela, marquei um ponto para nos servir de referência no regresso. O puto, por sugestão minha, memorizou o número. Passados alguns 400 metros, surge uma estrada. Caminhámos por ela abaixo. O GZ continuava a ficar à esquerda, mais ou menos a SE. Descobrimos um cruzamento mais abaixo e, aí, continuando com as orientações do aparelho, cortámos à esquerda, descemos em direcção a um pontão sobre uma ribeira, vendo, a partir daí, as infra estruturas existentes pertencentes , ao que nos pareceu, a uma empresa de celulose.
   Entretanto a internet havia falhado. Com um erro de 10 metros o aparelho apontava exactamente para uma das portas da maior das casas ali existente. Pus a descansar o aparelho e, tentando descansar eu e o puto, lá encontrou o recipiente no seu esconderijo. Recipiente esse que tinha água no fundo, com o livro de registos bastante húmido o que, dado o desejado bom tempo, se vier, não resultará em problemas de maior.
   O regresso?  O ponto marcado pouca ajuda nos deu. Continuámos em frente, no cruzamento atrás referido.
   Andámos umas centenas de metros e, de repente, o caminho embocou no corta-fogos onde havíamos deixado o cachemobile. Só que ele não se via. Convencidos de que estava a seguir à curva, lá ao cimo, o puto arranjou energias para fazer mais um pedaço de caminho. Porém não foi preciso tanto quanto eu - e ele - pensava:  o cachemobile encontrava-se escondido numa depressão do corta-fogo uma centena de metros à frente. E então foi de ver o garoto a fazer os cem metros para, algum tempo depois, adormecer profundamente.
   O resto do percurso? Uma aventura pelo interior profundo da Serra da Malcata antes de voltarmos ao trajecto inicial.
IMAGENS DO REGISTO DESTA AVENTURA PELA MALCATA:
 A casa mor...

 Inspiração para um quadro...



 Um óptimo sítio para passar um dia de Verão
 A casa pequena...
Pr'a matar a sede

   A RNSM ( Reserva Natural da Serra da Malcata ) situa-se nos Concelhos de Penamacor e Sabugal. Toda a área da RNSM insere-se nos distritos de Castelo Branco e Guarda; nas freguesias de Penamacor, Meimão, Malcata, Quadrazais, Vale de Espinho e Fóios.
   O Geocaching é um desporto praticado ao ar livre e serve também de passatempo e dessa forma as pessoas passeiam enquanto procuram encontrar uma pequena caixa deixada por outro "cacher" que deverá ser aberta e descobrir o seu conteúdo, deixando depois no seu interior novos registos, novas informações na esperança de que outros praticantes deste desporto os encontrem e partilhem através das redes informáticas.
   Sabem mais aqui:http://www.geocaching.pt/

Sem comentários: