29 março 2010

OS REFLEXOS DA INTERNET

A Junta de Freguesia de Malcata, mediante um acordo com um operador, continua a disponibilizar o serviço de internet sem fios gratuito para todos os habitantes e visitantes da aldeia. Para isso, foram instaladas antenas em locais estratégicos para repartir o sinal.
Até aqui, não disse nenhuma asneira, pois não? As antenas estão lá colocadas para todos verem. A da Torre do Relógio até demorou menos tempo, pois até ficou com uma estrela de natal ao lado que lhe dá um aspecto mais insólito e não interfere com a difusão do sinal. Mas fica lá tão mal !!!
Alguém está informado do acordo que a Junta de Freguesia celebrou com a empresa que instalou as antenas e faz a manutenção do serviço de internet? Já perguntei a algumas pessoas mas não recebi resposta. O que sei é que quando vou á aldeia, fico na casa dos meus pais que dista uns 100 metros da antena da Torre e "entrar" na net é mesmo difícil. Mas se me deslocar para outros sítios, por exemplo, junto ao castanheiro do Centro de Dia, tenho um sinal bem forte. Mas se sair daí e me sentar nas escadas da casa do Alberto ( situada a uns 50 metros do Centro de Dia ), nicles e net de grilo. Algum técnico sabedor me explica esta situação?
A Junta de Feguesia quer ou não quer disponibilizar a internet em condições de igualdade para toda a aldeia? Os nossos idosos têm a sorte de viver mesmo por baixo da antena. Oxalá eles aproveitem os momentos que lhes disponibilizam para ver e conversar via Web com familiares e amigos!!!
"Ah, se quiseres ter internet mais rápida tens de falar com fulano e comprares um router" disse-me alguém uma das vezes que tentei esclarecer a situação.
Afinal, o serviço é gratuito, mas há que comprar? Se há um serviço público fornecido pela Junta de Freguesia, uma entidade pública, sendo eu também filho dessa terra, tenho duas razões para saber o conteúdo dos acordos que efectuou. Já não vivemos num mundo fechado e hermético. Acredito que haja na aldeia gente que não se interesse minimamente por estas coisas e tudo o que as entidades públicas e religiosas fazem, é porque é bom para toda a aldeia e nem pensar em duvidar. Esses tempos já lá vão e o que sei é que uns disfrutam de serviço internet e outros não, mas vivem na mesma terra, só que em sítios diferentes.
PS: Vou aprender algumas coisas sobre redes wireless e talvez, quem sabe, enfrentar a concorrência!



2 comentários:

Carlos Nabais disse...

Mais um comprovativo de que não sabe do que fala.

Existem os que fazem e os que complicam, vc enquadra-se no segundo grupo.

Com isto coloco um ponto final sobre o assunto.

Kinado disse...

Mais um comprovativo que essa empresa que ilegalmente começou a colocar net nas aldeias, apenas anda a enganar os incautos.
Já mamaram do erário publico para fazer mal o que fizeram, e ainda andam a mamar dos ingénuos que neles acreditam, ao obriga-los a comprar um router.
Sabugal no seu melhor, a vantagem é que agora a net faz saber em todo o mundo o que aqui se passa.
E já não conseguem calar tantas vozes como têm feito até aqui.
Se alguns se vergam perante vós por medo ou porque comem umas migalhas à mesa, outros ha que não.
As vossas armas já não chegam para calar o mundo, e se matarem uma voz outras se levantarão.