19 fevereiro 2013

CONHECER MALCATA É PRECISO

   Como se chamam as ruas, becos, largos e praças da nossa aldeia? Todos conhecemos o seu nome? E os bairros, será que na nossa terra existem bairros?
   Hoje em dia todas as ruas, becos, praças, largos e bairros da terra estão identificados e têm o seu nome inscrito numa pequena placa rectangular de mármore. O mesmo acontece com as casas, todas possuem um número. Na altura em que este trabalho foi realizado não sei se nessa altura houve ou não a colaboração de uma Comissão Municipal de Toponímia, mas acredito que sim. A verdade é que alguns dos nomes dados às ruas de Malcata, becos e praças, têm sempre em conta alguma ligação com as pessoas que ali viveram ou ainda vivem, também têm a ver com o meio ambiente que rodeia a área ou até com outras situações.
    Vou começar por vos apresentar o Beco da Tapada. Este arruamento inicia-se ali junto aos tanques da Torrinha, em frente à casa onde durante muitos anos viveu o Ti Firmino, mesmo no princípio da Rua do Carvalhão e voltamos para a esquerda entramos no Beco da Tapada. Hoje um empedrado de paralelos em granito levam-nos até ao grande portão verde da casa onde viveu o Ti Abel Sacho, o homem do tractor David Brown e mais tarde o vermelho International. Ainda me lembro da malhadeira grande para os cereais (pão e trigo) e outra máquina mais pequena para debulhar as maçarocas do milho.Lembram-se do curral e do seu enorme tamanho?

   BECO DA TAPADA
Subir o Beco da Tapada 

 

Portão da Casa do Ti Abel
 
 Lembram-se de como era esta zona da tapada? O espaço estava muito mais vazio, não havia portões, varandas, muros. Lembro-me da casa da Ti Ana e do Ti Domingos Sarilho, lá para o fundo do largo. Aqui neste espaço, que serviu de "eira" no tempo das malhas, foi também a "praça" de algumas touradas à moda da raia. A última foi realizada neste largo e desde então não houve outra.


                                                            Antiga eira e Praça de touradas          



Tapada


Descendo o Beco da Tapada
   O tempo não parou e as pessoas que viveram nesta tapada, agora chamada de Beco da Tapada, algumas já não me lembro delas. Quem se lembra dessas pessoas, das suas famílias, de alguma história por ali vivida? O Beco da Tapada está vazio, muito silencioso e com muros que não me deixaram ver como eu o conheci. Aguardo os vossos comentários.

Sem comentários: